sexta-feira, 2 de março de 2018

É preciso saber o que aconteceu no passado para escolher no presente decidindo o futuro.



Volto a publicar meu vídeo gravado pelo meu amigo e co-irmão de lutas, Coronel PM Paulo Ricardo Paúl em dezembro de 2010.


Conheci o Coronel Paúl em 2008, onde e na oportunidade, ele participou de uma manifestação em Copacabana com alguns oficiais da PMERJ e foi o primeiro oficial da PMERJ e do CBMERJ na ativa e no cargo de Corregedor PMERJ, que começou a demonstrar descontentamento com o ex governador e hoje presidiário Sergio Cabral.

Em agosto de 2009 o Coronel PM Paúl organizou a primeira caminhada pela aprovação da PEC 300 aqui no Rio de Janeiro, precisamente no Leblon, e na esquina da rua onde morava o Sergio Cabral.


Foi justamente a partir desta caminhada que eu fiquei mais próximo deste “Guerreiro Incansável” da Polícia Militar e me dedicar também a luta pela aprovação da PEC 300. Esta luta fez com que eu rompesse os grilhões da corrente que me aprisionava e sem imaginar, este vídeo gravado pelo Coronel Paúl, despertou a tropa, em particular os GUARDA VIDAS do CBMERJ, que a partir daí decidiram dar também o seu grito de protesto e de liberdade.


Sem que eu fosse informado por eles, começaram a se organizar, criando até um site: www.sosguardavidas.com.br, que depois se transformou no MOVIMENTO SOS BOMBEIROS.

Começaram as primeiras denúncias, eu neste vídeo acima fui o precursor a denunciar e colocar a cara e minha carreira em risco. Sergio Cabral já tinha o controle de todos e no CBMERJ não era diferente. Vários SUBSERVIENTES a seu serviço! As denúncias à época, são praticamente as mesmas que hoje levaram Sergio Cabral a cadeia, onde já está há mais de um ano graças ao MPF.


Se alguns COMANDANTES e OFICIAIS que tiveram a oportunidade de ombrear conosco naquele 2011/2012 ficassem do nosso lado, talvez o Estado do Rio de Janeiro hoje não estivesse sofrendo uma INTERVENÇÃO FEDERAL na SEGURANÇA PÚBLICA. Tudo o que está acontecendo foi em primeiro pelo ímpeto do poder e pela imperiosa vontade de enriquecer através da corrupção.


Sergio Cabral tinha o controle de tudo e nós do MOVIMENTO SOS BOMBEIROS encaramos ele de frente, fomos perseguidos, transferidos, presos e até excluídos por ordem do bandido Sergio Cabral. Hoje observo os que usaram do chicote contra nós, em particular as “PRAÇAS”, não podem negar que foram COVARDES e SUBSERVIENTES a serviço do pior e mais corrupto governador que o Estado do Rio de Janeiro já teve.


Que fique na memória e registrada a nossa LUTA! O MOVIMENTO SOS BOMBEIROS RJ, em breve publicarei meu livro narrando TUDO, mas TUDO mesmo que aconteceu de 2011 até os dias atuais.


Abraço a todos! Subtenente BM RR Valdelei Duarte, agora pré candidato ao cargo de Deputado Federal pelo Rio de Janeiro.
JUNTOS SOMOS FORTES!


Sou testemunha ocular desta narrativa, tanto na convivência com o Subtenente BM Valdelei Duarte quanto com o Coronel PM Paúl, ambos inseminaram em mim uma semente que germinou e dai em diante não mais parei. Uma luta é feita de batalhas e das batalhas que se vence ou se perde uma guerra. A “guerra” ainda não terminou, as batalhas continuam.

Presenciei a amargura, o rancor, o desespero, a tristeza e demais sentimentos que florescem dentro de um homem e sua família ao se verem injustiçado, trancafiados, submetidos à acusações sem fundamento que culminaram em muitas exclusões das Corporações militares do Estado do Rio de janeiro, tudo sob o orquestramento de Sergio Cabral e a subserviência dos que lhes serviam à época. Felizmente as emoções tristes se transformaram em alegria, alegria de vitória quando a batalha parecia perdida. Os presos foram soltos, anistiados e os excluídos voltaram às suas Corporações. Justiça feita, mas a guerra continua!

Uma narrativa, mas que em breve será um livro, pois os fatos vivenciados pelo Subtenente Valdelei Duarte não teria espaço para serem dissertados aqui. Vi, convivi, me emocionei com tudo que acompanhei à época e hoje ainda acompanho, por isso tenho admiração e agradecimento a estes militares que colocaram suas carreiras em risco, seu meio de subsistência ameaçado em prol de uma coletividade. Um MUITO OBRIGADO é o que todos nós devemos a estes percursores da jornada por dignidade, respeito e justiça.



Um comentário: