terça-feira, 27 de março de 2018

PSOL e PMDB tem agenda comum



Na política não existem inimigos, no máximo uma atuação teatral para fingir que se opõem.
Um partido que grita obcecadamente pelo fim da polícia militar e a acusa pelos quatro cantos do mundo de toda e qualquer morte de aconteça no Estado do Rio de Janeiro, jamais poderia ter galgado postos chaves no Comando da PMERJ. Mas aconteceu no governo PMDB.

Eles já estavam “incubando” dentro da Corporação, disseminando suas ideias falhas e ganhando adeptos dentre os menos favorecidos de conhecimento. Hoje temos dentro da PMERJ uma legião de seguidores da ideologia narco traficante e assassina PSOL.



O PSOL sempre abraçou a causa dos “Direitos Humanos”, mas se esqueceu dos Humanos Direitos, que ficaram a margem de seu alcance. Finge forçar uma barra no que tange aos policiais militares, mas, é puro fingimento, é uma propaganda falsa. Nunca em qualquer momento se interessaram pelas altas cargas de trabalho que nossos policiais são submetidos, nunca exigiu cumprimento de Leis que nos favorecem, nunca cobrou manutenção no equipamento bélico quando ele se mostra falho nas ações, na verdade não se contrapunha ao PMDB nesses assuntos.

Imagem que muito tem a ver com essa cumplicidade, Marcelo Freixo apoiando as UPPs. Hoje não mais.


É notório que se os Direitos trabalhistas, os Direitos Humanos, a obediência às Leis que nos favorecem e uma plena assistência social aos órfãos e viúvas que tiveram seu provedor atingido pela violência, traria serio empecilhos ao governo PMDB. Isso acarreta gastos, preocupação e chama a atenção dos eleitores, é melhor deixar como está; e assim o PSOL tem feito.



Em contrapartida a essa omissão, o governo PMDB lhe entrega postos chaves da Corporação, para que o caminho trilhado até seu fim seja mais fácil de seguir. Um no Comando Geral (coronel Íbis), outro Coordenador das Unidades de Polícia Pacificadora e Chefe do Estado Maior (coronel Robson). Não esquecendo que o Coronel Wolney Dias também esteve a frente da PMERJ, foi "puxado" da Reserva onde disputou a uma vaga de Vice Prefeito de Silva Jardim numa coligação com o PC do B, aliado do PSOL.


Nada fizeram, nada foi feito e hoje estão engajados no PSOL e se passando por "especialistas" em segurança pública e defendendo o cadáver oportuno do PSOL. A Mortalidade na PMERJ não é sua prioridade.

Sim, o PSOL se vangloria de "trabalho conjunto com a PM", com o Deputado Marcelo Freixo e o Comandante da PMERJ Wolney Dias, só que não foi para a frente e o GLOBO que havia divulgado, retirou a postagem. Tudo enganação para os incautos verem. Link: http://g1.globo.com/.../alerj-e-pm-farao-trabalho-conjunto-para-atender-parentes-de-


Nenhum comentário:

Postar um comentário