segunda-feira, 26 de março de 2018

Sérgio Moro, o lúcido



Não direi frontalmente o que está ocorrendo no Brasil, mas sei que existem boas cabeças pensantes, que entenderam ou estão prestes a entender o íntimo dos fatos, que estão sendo vivenciados no universo político do país. Notem bem :
Sérgio Moro, o lúcido, já poderia ter mandado prender o Lulla a muito tempo. Não mandou. E com isto fez com que o vários nichos do judiciário expusessem suas entranhas.


Não mandou. E com isto fez com que os ânimos de vários segmentos sociais se voltassem violentamente contra o PT. Porque estes mesmos segmentos sociais até bem pouco tempo não acreditavam no nível de aparelhamento que os governos de FHC e PT tinham implementado nas instituições nacionais. Agora acreditam. Sérgio Moro, o lúcido, não mandou prender Lulla e liquidou com um STF corrompido, liquidou com o PT e seus assemelhados, abriu caminho para a direita e os conservadores saírem da gaveta, abriu caminho para o renascimento do sentimento patriótico e encorajou o enfrentamento das hostes do MST e assemelhados.
Sérgio Moro, o lúcido, não quer criar um mártir para o PT usar e a Globo abusar.
Sérgio Moro, o lúcido, demonstra em sua estratégia de 50 tons de lucidez que um homem e sua caneta fazem uma revolução.
Lulla preso ontem ou hoje só interessa a um segmento : a esquerda. Lulla solto pelo STF é mobilização, é ódio de parcela considerável da sociedade, é uma crescente aversão por tudo que possa representar a esquerda ( inclusive a rede globo).
Lulla solto é uma piada ambulante. Finalizando: o STF, hoje, com todo seu potencial de profissionais da velhacaria, caiu na armadilha: xeque. Perdeu a rainha.

Texto retirado da internet

Um comentário:

  1. Nada mais lúcido do que esse texto sobre Moro, O LÚCIDO

    ResponderExcluir