sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Porque Elitusalem Freitas?

Já se foram seis anos que o conheci, chegou simples e foi logo ombreando numa causa comum. Jamais tinha visto um Policial Militar abraçar uma causa, principalmente um oficial.


Temos bons candidatos disputando uma vaga no Legislativo Estadual, todos tem um histórico de lutas. Mas nenhum ousou tanto quanto ele, nenhum pagou tão caro por tamanha afronta à política de marginais, nenhum jogou contra os interesse políticos que impregnou como um ranço a PMERJ.

Pagou caro por isso, foram três CJs (Conselho de Justificação, que pode condenar o oficial a perda de sua patente), bem como sua carreira na PMERJ foi encerrada precocemente. Mesmo que seja absolvido nos CJs, não galgará o último posto se não por força regimental nem assumirá um comando. Afinal, o ranço político impregnado na PMERJ é covarde e vingativo.


Mas eu quero o geral, o contexto de toda obra! Elitusalem atacou diversos "fronts" da esquerda, não se limitou a salários. O RAIs, a falta de apoio ao policial, defesa da Instituição, presença nas manifestações, crítica ao sistema, arma para o policial, escala humana, criticas aos marginais na ALERJ e críticas ao comando. Isso o submeteu a CJs, claro que por uma interferência da esquerda na administração da PMERJ que sabemos que existe em diversos níveis da hierarquia.


A esquerda, particularmente o PSOL, querem o fim das polícias militares e para tal, aparelhá-las é um recurso que pode lhes trazer bons frutos em seu intento. Daí vemos em diversos níveis hierárquicos isso acontecer dentro da PMERJ, ignorando as mazelas que a esquerda promove visando sua extinção, inclusive com a matança de policiais com requintes de crueldade.

Isso é ALTA TRAIÇÃO!

A PMERJ tem potencial de colocar seis representantes na ALERJ, basta se organizar para isso. Os oriundos da PMERJ, que hoje ainda ocupam cargos na ALERJ, não foram eleitos por ela, daí não terem compromisso com a Instituição e seus componentes.


Corroborando com o intento da esquerda, esses cooptados espalham boatos de que o Juiz Wilson Witzel, Oficial do Corpo de Fuzileiros Navais e Juiz Federal candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro (20) , colocaria em pratica uma série de cortes de direitos dos policiais militares. Isso é "fake news", bem característico da esquerda nesta campanha eleitoral. É MENTIRA!!!

Com esta narrativa estou convicto no meu voto ao Juiz Wilson Witzel (20) e no Major PMERJ Elituzalem Freitas (20.911), pois, os dois como Bolsonaro (17), Flávio Bolsonaro (177) e Gurgel (1798) preenchem muito bem minhas expectativas de um futuro melhor para a Instituição PMERJ, para a Segurança Pública e toda a sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário