sábado, 13 de outubro de 2018

Restaurante que adotou “Ele Não” fica sem clientes em São Paulo


Uma semana atrás, na noite do sábado (6), a chef Helena Rizzo, responsável por comandar o restaurante Maní, que já foi considerado o melhor de São Paulo pela crítica especializada, aderiu à campanha contra Bolsonaro conhecida como Ele Não.
Em seu Instagram a chef postou uma foto com sua equipe em gesto obsceno contra o candidato do PSL, acompanhado das hastags:  #elenão, #elenunca, #elejamais, #elenemfodendo.
A publicação foi de fato polêmica com muitos comentários, tanto contra seu ato, quanto a favor.
Alguns internautas, logo em seguida iniciaram uma campanha de boicote contra o restaurante. Ontem, cerca de 6 dias depois da manifestação político-gastronômica da chef, um cliente entrou, filmou e publicou nas redes sociais a situação estabelecimento: completamente vazio. O lugar era de fazer filas e disputar lugares.
Confira:


Ricardo Roveran / Terça Livre

3 comentários:

  1. Agora vão pedir emprego para o diretório do PT e para o haddad !

    ResponderExcluir
  2. Não vou dizer que o estabelecimento tem
    que fechar porque não sou vingativo, mas que merece a lição, merece! e a profissional deve ser severamente repreendida.

    ResponderExcluir
  3. Agora vai pedir bolsa família, fome zero etc.

    ResponderExcluir