quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Se perderam no tempo e no espaço para mentir e acusar.

O cantor e compositor pernambucano Geraldo Azevedo durante sua participação no Festival EcoArte Itaitu, na Cidade de Jacobina (BA): "Olha, é uma coisa indignante cara! Eu fui preso duas vezes na ditadura, fui torturado, você não sabe o que é tortura não. Esse Mourão era um dos torturadores lá"

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira (23) que o general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), foi um torturador durante o regime militar. A afirmação de Haddad é falsa e foi baseada em uma declaração do cantor e compositor Geraldo Azevedo, que já se desculpou pelo erro.

Bolsonaro figura "desimportante" no meio militar?

O candidato do PT disse: "[Bolsonaro] é figura desimportante no meio militar. Mas o Mourão, por exemplo, foi ele próprio torturador. Geraldo Azevedo declarou até num show que foi pessoalmente torturado pelo Mourão. Ao ver um torturador a par de uma figura como Bolsonaro, eu acho que deveria causar temor nos brasileiros minimamente comprometidos com o estado democrático de direito". Bolsonaro, você me desculpe, mas eu, como cientista político, tenho direito de dizer que ele é. Ele tem como vice um torturador, que é o Mourão, ele tem um torturador como ídolo, que é o Ustra".

Em um show na Bahia no último fim de semana, Azevedo disse que foi preso duas vezes na ditadura e que foi torturado em 1969. Segundo o artista, o general Hamilton Mourão era um dos torturadores. "Olha, é uma coisa indignante, cara. Eu fui preso duas vezes na ditadura, fui torturado. Você não sabe o que é tortura, não. Esse Mourão era um dos torturadores lá", disse o cantor, no show.

Em 1969, ano em que Azevedo disse ter sido torturado, Mourão tinha 16 anos e era aluno do Colégio Militar em Porto Alegre. Ele só ingressou no Exército em 1972.

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, voltou atrás nesta sexta-feira depois de ter acusado o general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), de torturador, dizendo que tomou conhecimento de um "esclarecimento" sobre o caso.

A acusação do cantor pode ser vista em vídeos no Youtube, mas o músico se desculpou posteriormente em nota "pelo equívoco", de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o que levou Haddad a voltar atrás em sua acusação de que Mourão era um torturador.

Seguindo sua trajetória, o PT sempre optou por mentir e, “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”  (Joseph Goebbels). Convicto de que não seriam desmentidos continuam a mentir e lançar falsas acusações. Afinal, “Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz” sempre foi a sua máxima.


Apanham, tomam porrada e tem suas declarações e acusações desmentidas diariamente nas redes sociais, pois a mídia em momento algum se importa em contestar. Midiã pra que? As redes sociais se tornaram o meio de comunicação e informação muito mais eficiente e importante que as mídias tradicionais.

Não há o que se desculpar e sim o que se acusar. Geraldo Azevedo, até então um cantor medíocre desconhecido, não se enganou no que disse, o fez com maldade e até mesmo por instrução dos que idolatra, afinal foi preso no Governo Militar e é um idiota útil para atingir os desideratos da facção criminosa.

Seria uma conta simples, o General Mourão hoje com 65 anos, nascido em 1953, em 1969 teria apenas 16 anos, nem mesmo teria ingressado no Exercito Brasileiro em 1972 como Cadete.


Um profundo desconhecedor do que se propôs a administrar, Haddad diz que nossas Forças Armadas não tem condições de um enfrentamento bélico com a Venezuela. Mas a que ele se refere? Há algum perigo iminente que desconhecemos? Podemos prever o que ele quis dizer! Durante décadas financiamos o aparelhamento bélico da Venezuela, que hoje não temos uma aviação de caça moderna estando as aeronaves com mais de meio século de uso. Mas em contrapartida a Venezuela se equipou e em grande parte com nosso dinheiro e, sua fala reflete sim uma ameaça, ameaça de que a Venezuela se compromissou em defender com a força uma permanência do PT no poder. Quanto a isso José Dirceu já se pronunciou: PT tomará o Poder a Força se perder as Eleições 2018, diz Comunista José Dirceu, preso várias vezes por corrupção pela Lava Jato.

José Dirceu - Agente secreto cubano!


Que o devido Processo Legal seja instaurado e responsabilidades cobradas! O PT, seus candidatos e uma penca de acusadores comunistas FDPs já passaram dos limites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário