quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Assim não?

Após críticas de Bolsonaro, Cuba abandona o “Mais Médicos”




Regime comunista diz que condições impostas pelo presidente eleito são "inaceitáveis".

O governo cubano anunciou nesta quarta-feira (14) que vai se retirar do Programa Mais Médicos. Isso pode significar o retorno imediato de 10 mil profissionais de saúde ao país caribenho.
Em nota oficial, Cuba diz que as condições impostas pelo futuro governo de Jair Bolsonaro são “ameaçadoras e depreciativas”. O presidente eleito afirmou que iria condicionar a permanência do médicos cubanos à validação do diploma e colocou como única via a contratação individual.
Então os ditadores cubanos acham depreciativo e ameaçador submeter os "médicos" cubanos a uma avaliação profissional e condições de trabalho em conformidade com a Legislação Trabalhista Brasileira? Claro, a maioria não é médico, são agentes infiltrados, são escravos e o dinheiro só serve para custear uma ditadura assassina!



Nenhum comentário:

Postar um comentário