terça-feira, 13 de novembro de 2018

Onde estão os que tramaram contra a Democracia?


Como todos sabem sempre fui um Intervencionista, que via neste ato extremo a única solução para que o País retomasse o rumo da Ordem e do Progresso. Mas de que adiantava ser um Intervencionista "extremista" sem confiar nas palavras que vinham de nossas Forças Armadas? Intervencionista que militou por uma Intervenção Militar deve ter plena confiança em suas Forças Armadas!


Ten Cel Regina Moézia

Não tive como manter minha posição sobre Intervenção Militar, as vozes que emanavam de nossas Forças Armadas me levaram a meditar, estudar e confiar no Estudo de Cenário que estes homens e mulheres capacitados nos orientavam.


General Mourão defende a candidatura de Jair Bolsonaro.

A História de Jair Messias Bolsonaro Presidente do Brasil não começou hoje, começou muito antes, logo quando ele alçou notoriedade dentro das Forças Armadas com seus levantes questionativos. Sua permanência dentro das fileiras da ativa poderia lhe trazer sérios problemas em sua carreira, bem como na de seus superiores que agissem dentro da legalidade não lhe aplicando penas severas como a da perda de patente num Procedimento Disciplinar. Foi-lhe dada uma missão, a de hoje ser Presidente do Brasil eleito diretamente pela maioria dos votos dos cidadãos conscientes das consequências de não elegê-lo. 


General Mourão prevendo o que a esquerda se propunha a fazer.

Uma Intervenção Militar pelo voto, em respeito a nossa frágil democracia ameaçada, mas que ainda era uma Democracia que precisava ser salva. E assim o foi.


General Heleno expondo sua predileção por Bolsonaro.

Mudei o rumo de minha militância, passei a militar pela eleição de Jair Messias Bolsonaro por entender que as vozes que emanavam da caserna estavam certas. Sou militar há mais de 45 anos, e nesta situação devo além de entender, confiar no que estava sendo diariamente transmitido sobre as eleições que se aproximavam.


General Mourão sobre as "urnas fraudáveis"

Uma militância "intervencionista", formada por pessoas que o maior convívio que tiveram com a caserna foi quando do alistamento para o serviço militar e quando da retirada do Certificado de Dispensa de Incorporação que se auto intitularam "otoridades" no assunto, traziam desprestigio, oposição e desrespeito a Democracia que embora aparentemente moribunda, ainda respirava com força para ultrapassar o perigo iminente contra ela.


Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!

Esta militância incentivou o voto em branco, incentivou a abstenção e o voto nulo amparados pelas denúncias de "urnas fraudáveis", pouco atentando para o envolvimento de nossas Forças Armadas que quase que diariamente se pronunciavam a respeito. Uma parcela significativa da Direita, descontente com a classe política, se deixou envolver por este discurso que tanto agradou a esquerda e que poderia levar o PT novamente ao Governo do Brasil acabando de vez com a frágil Democracia que agonizava.


Uma Missão de Deus!

A Missão de Bolsonaro não era mais dos homens, passou a ser uma Missão de Deus! As religiões, antes caladas e lenientes, se levantaram a apoiar Bolsonaro pressentindo o perigo que elas e a membresia corriam.



Para se ter uma ideia do risco que corremos com estes falsos "intervencionista" e falsos "patriotas", ambos à serviço da esquerda, sua propaganda levou a perda de 42.464.942 votos que optaram pelo BAN (Votos em branco, Abstenções e votos nulos). Votos estes que não são de esquerdistas, pois estes não se omitiram em expressar seu voto contra Bolsonaro; são votos da Direita Conservadora que, desperdiçados, não permitiu a eleição de Jair Messias Bolsonaro em primeiro turno e trouxe sério risco de perda para o PT no segundo turno.

Com esta postagem retribuo o "toma vergonha na cara" que me dirigiram por não apoiar a insanidade que praticaram contra o Brasil, retribuo o "toma vergonha na cara" pelo atentado que cometeram contra nossa frágil Democracia que saiu fortemente vitoriosa, retribuo o "toma vergonha na cara" por sua colaboração com a esquerda assassina e ladra que felizmente não toma conta mais deste Brasil.

7 comentários:

  1. Verdade amigo Ricardo, nós conseguimos perceber a ajudar com afinco nessa campanha. Alguns até chamaram os generais de comunas,covardes e outros adjetivos pejorativo, mas creio que alguns até acreditavam nisso, outros eram infiltrados, porém após a tentativa de assassinato contra Bolsonaro, tudo mudou, pois os infiltrados ficaram sem o discurso principal é os incautos conseguiram enxergar um pouco melhor. As abstenções,brancos e nulos sempre foram nossas lutas em contrário, porém as fraudes seguiram seu curso LIVREMENTE no 1°turno, porém foram desnudados é puseram em risco todo o processo eleitoral, mas eis que isso provavelmente tenha servido para DEFINITIVAMENTE tornar Dias TOFFOLI refém de suas fraudes passadas e comportamentos inconfidentes presente. A Vitória veio mesmo, antes do fim das eleições, para ser preciso, faltando 04 dias para as eleições Bolsonaro e os militares abriram a sala do COFRE DAS APURAÇÕES, daí estava impedido a principal Fraude, sim pois a principal Fraude estava apenas é tão somente na DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS. Parece estranho, mas não é!
    Sempre se utilizaram desse artifício pois as URNAS SÃO INAUDITÁVEIS é todos já eram os sabedores apesar da choradeira.
    BINGO !
    VITÓRIA CONSEGUIDA.
    Muitos trabalhavam para descobrir as fraudes, mas uma pessoa entendeu o que ocorria e entregou nas mãos dosvgenerais.

    ResponderExcluir
  2. É excelente o texto. Concordo com quase tudo. Só não concordo que o outro candidato tenha recebido 47 milhões de votos.
    A esmagadora maioria dos votos recebidos por ele foi produzida pelas urnas eletrônicas controladas pela canalhada comunista.
    Em 2014 as urnas eletrônicas conseguiram derrotar Aécio porque a diferença de votos entre os canalhas no segundo turno era pequena. Em 2018, a canalhada comunista "sifu" porque mais de 80% dos brasileiros votaram em Jair Bolsonaro. As urnas não foram trabalhadas para vencer a maquina patriotica de moer canalhas comunistas.

    ResponderExcluir
  3. Verdade, como lutei para que todos fossem na estrategia via votos.Acredito que se não fosse via eleições, acredito que com esse povo, as forças Armadas não teria efetivo suficiente, para controlar a ordem em todo o Brasil em todas as esferas.Hoje mesmo ter ganhado via eleições, a insegurança dos possiveis ataques mesmo o Presidente ter ganhado, é instavel pela sua segurança. Eu como intervencionista enchergava muitas cabecinhas se deixando se levar por conspirações vinda de fora, e assim, fazendo-se o papel de esquerda,e assim se omitindo de votar porque tudo e todos são comunistas, temos que haver freios em nosso pensamento, hoje em dia tudo pode ser interligado mas, não agimos pelas ligações, e sim pelos nosso atos.Temos que acreditar em situações simples, porque nossas vidas tem resoluções simples, parabéns ao site, abraço!

    ResponderExcluir
  4. Verdade, como lutei para que todos fossem na estrategia via votos.Acredito que se não fosse via eleições, acredito que com esse povo, as forças Armadas não teria efetivo suficiente, para controlar a ordem em todo o Brasil em todas as esferas.Hoje mesmo ter ganhado via eleições, a insegurança dos possiveis ataques mesmo o Presidente ter ganhado, é instavel pela sua segurança. Eu como intervencionista enchergava muitas cabecinhas se deixando se levar por conspirações vinda de fora, e assim, fazendo-se o papel de esquerda,e assim se omitindo de votar porque tudo e todos são comunistas, temos que haver freios em nosso pensamento, hoje em dia tudo pode ser interligado mas, não agimos pelas ligações, e sim pelos nosso atos.Temos que acreditar em situações simples, porque nossas vidas tem resoluções simples, parabéns ao site, abraço!

    ResponderExcluir
  5. 👍Concordo plenamente com o comentário acima👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  6. 👍Concordo plenamente com o comentário acima👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  7. Sou a Sam Ruiz. Parabéns pelo texto.
    Também acordei a tempo de fazer o certo.
    Exelente texto.

    ResponderExcluir