sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

A "bomba" perde seu poder de destruição.

2019, Bolsonaro assume a Presidência do Brasil!
Mas será que Deus pode nos salvar da bomba que vem sendo montada até 2018?


O Brasil vem em compasso de aniquilação a muitos Governos, com políticas em causa própria, com roubos à luz do Palácio do Planalto e superfaturamentos para suprir contas e luxos pessoais dos próprios Governantes e seus amigos.

Com a popularização de Bolsonaro, sua crescente massificação e real possibilidade de ser eleito para Presidente do Brasil, a esquerda viu um fenômeno acontecer que antes era só seu, o de um político ser chamado de bom, aclamado pelo povo nas ruas e ainda ser carregado em seus ombros e nomeado como Mito e não mais como "salvador da pátria". Era a direita começando a renascer sem mesmo perceber que era direita.

Os escândalos explodem e mostraram a lama que a esquerda jogou o Brasil e a PETROBRAS. A direita se consolida nas ruas, tomando mais um espaço da esquerda. E um fato que a muito não se via, uma força policial se torna herói nacional. A Polícia Federal - PF se consagra ao desmascarar políticos e poderosos.


As justiças de 1ª instância de Curitiba e do Rio de Janeiro, com os juízes Sérgio Moro e Marcelo Bretas, respectivamente, se tornam alvo de elogios e admiração pela população que vê a verdade nos julgamentos das provas apuradas pela Polícia Federal - PF e condenam gente que nunca se imaginaria. Logo os tribunais de 2ª instância são acionados pelas defesas e confirmam grande parte das condenações, surgindo no Brasil a prisão em 2ª instância, assinada e promulgada por um Governo petista e atingindo diretamente esses mesmos petistas, seus coligados e apadrinhados e vê-se no Brasil poderosos e até um ex Presidente, todos corruptos e bandidos, presos.

Ao mesmo tempo em que juízes de 1ª instância aplicam a lei e mostram que finalmente todos são realmente iguais perante a justiça, os Ministros do Supremo Tribunal Federal - STF começam a dar o ar de suas amizades e ideologias e de onde foram indicados para a Toga, afinal aceitam recursos de bandidos poderosos condenados, pisam na população que aplaude a justiça feita e colocam em liberdade presos, que em análise rápida descobre-se que o libertado é sócio de seu filho, ou que possui ligação de amizade entre a família do liberto e do seu libertador. Ministros que se aposentam só Deus sabe quando ou que recebem como punição a sua aposentadoria compulsória por crime cometido sob sua toga. Ou seja, criou-se verdadeiros semi Deuses que julgam contra o Brasil e de acordo com interesses que somente eles entendem e não se sentem na necessidade de respeitar o brasileiro.


A esquerda esperneia tentando colar como verdade a mentira de que seus pares são presos políticos, mas o Brasil não acredita nisso, a não ser sua própria massa manipulada, emplacando e implantando em seus correligionários esquerdistas um ódio a quem é contra suas ideologias, jamais visto ou existido no Brasil. A política sai do campo da discussão de ideias e é levada pela esquerda para o campo do ódio letal e da busca pela vingança fatal sem trégua.

Empresário Carlos Alberto Bettoni

Nesse caminho do ódio e da mentira, traçado pela esquerda, começam a surgir fatos de violência sobre pessoas que não pensam igual a eles. Como o empresário Carlos Alberto Bettoni, agredido na rua em frente ao Instituto Lula com traumatismo craniano, onde foram indiciados os conhecidos político de Diadema Maninho do PT, ex vereador do PT, e Paulo Cayres, o Paulão, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT. Estava aí aberta a selvageria da esquerda sobre o Brasil.


Bolsonaro leva uma facada em agenda em Juiz de Fora.

Ao mesmo tempo o ódio atinge um nível criminal jamais prenunciado no Brasil e no dia 06 de Setembro de 2018 o candidato à Presidente Jair Messias Bolsonaro sofre um atentado terrorista cometido por Adélio, um desempregado e militante da esquerda raivosa. Desempregado e esquerdista sim e imediatamente  advogados do escritório mais famoso e caro de MG se apresentam como seus defensores e sob a desculpa do sigilo cliente advogado não apresentam quem é o responsável por pagar seus honorários e onde novamente a Polícia Federal - PF age e na investigação do atentado entra nos endereços do principal advogado e procura por quem é que paga para defender o terrorista e deixa até a OAB gritando sem eco.

Gerson Camata, ex governador do Espirito Santo.

Nessa escalada de violência no meio político hoje, dia 26 de Dezembro, o ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata, foi assassinado em pleno dia, em Vitória. Um crime que não se liga à esquerda, mas que mostra que a raiva da esquerda começa a se proliferar e atingir pessoas que se julgam com o poder a ir contra outra pessoa sem a mínima preocupação e se achando no poder da justiça.


Ao mesmo tempo em que Jair Messias Bolsonaro é eleito Presidente e tido como quem pode reerguer o Brasil, vemos o Presidente da Câmara Rodrigo Maia sancionar uma lei, enquanto Presidente, que afrouxa a lei de responsabilidade fiscal, deixando livre estados e governantes como MG que tem 80% de sua renda comprometida com pessoal e previdência pública, cargos com mandato são votados pelo Brasil com esquerdistas ocupando. Ao mesmo tempo outros tantos cargos no Norte e Nordeste são ocupados por esquerdistas indicados, apadrinhados e garantidos por políticos com força da esquerda.

Santas Casas, como a da cidade de Itambé na BA, são administradas sem o mínimo pudor, aposentados esquerdistas são colocados em cargos em centros de estudo e pesquisas com salários altos, tirando a oportunidade de professores e pesquisadores em carreira e contribuição, aparelhando o ensino com as ideologias de esquerda.

Na onda de degradação e descaso são atingidos os Policiais Civis e os servidores da segurança pública, como os do Rio Grande do Norte que entraram em greve e fecharam as delegacias de polícias devido aos seus salários estarem atrasados e o 13º salário de 2017 ainda não ter sido pago, seguindo o mesmo motivo de greve ocorrida no Espírito Santo, em 2017.

Contratos, estados, salários e tudo que se diz estatal ou se realiza uma auditoria total e irrestrita, parando-se os órgãos e tendo sua situação cabal e real ou jamais se saberá exatamente o tamanho desse buraco chamado Brasil.


Mauro Iasi, "professor" da UFRJ e filiado ao PCB.

No resumo da ópera, teremos a partir de 2019, mesmo com Jair Messias Bolsonaro como Presidente, esquerdistas infiltrados nas salas de aula com suas ideologias, a grande maioria dos estados quebrados e sem precisarem responder à lei de responsabilidade fiscal, sistemas de segurança pública arruinados e parados, ódio implantado e sendo a resposta da esquerda para suas demandas e a corrupção saindo das altas esferas e vindo para o balcão de varejo dos negócios.

Se esses fatos que vem sendo plantados a décadas e que vêem convergindo se juntarem em um mesmo espaço de tempo, que Deus nos ajude, mas aí nem Jair Messias Bolsonaro e nem ministério de militares se consegue desarmar essa bomba.

Ricardo Sicchiero


Assim como a eleição de Jair Messias Bolsonaro era impossível, a reconstrução do Brasil pode até ser difícil, mas, temos um "Exercito" nas redes sociais que combateram muito bem a esquerda no período eleitoral, tornando a eleição de Bolsonaro e de tantos outros Parlamentares de Direita possível. A esquerda sabe que o Brasil acordou e não deixará eles agirem facilmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário