terça-feira, 16 de julho de 2019

CONJECTURAS.


Sérgio moro fechou a rota de entrada de cocaína pela fronteira do Paraguai há algumas semanas. Trocou os chefes do tráfico de presídios. Estrangulou o patrimônio das facções. Ampliou as atuações nos portos, estradas e aeroportos.

Existem alguns interesses obscuros que envolvem os bastidores dos hackers. No livro "Hugo Chaves, o espectro", Leonardo Coutinho aponta o papel do Foro de São Paulo no tráfico internacional de armas russas e drogas. Em 2019 a rota cubana perdeu entorpecentes distribuídos pelo Brasil, ao ponto de estrangular a economia.

Moro está destruindo o crime organizado!! Pois é... então... ficou alguma dúvida do porque estão querendo tanto tirar o Moro do Ministério e acabar com a Lava Jato? Só os merdas que insistem em defender o PT, ainda precisam que seja desenhado.

A pergunta que não quer calar, aos senhores senadores pergunto:
"Porque convocar o Ministro Sérgio Moro para falar sobre um vazamento ilegal se vocês não convocaram o Ministro Gilmar Mendes quando vazou a gravação das conversas estranhas dele com o ex senador Aécio Neves e4 dele com o ex governador do Mato Grosso, Sinval Barbosa, ambos investigados???"

Essa pergunta deve ser divulgada massivamente! Quem sabe um Senador digno não coloque esse assunto em questão.

domingo, 14 de julho de 2019

Lembrando aos "isentos" de plantão.

Embaixadas, indicações políticas, nepotismo, Trump /Bolsonaro, monarquia e a velha hipocrisia do sistema qual a relação entre esses temas e atores?


O velho sistema acusa Bolsonaro de promover a cultura do nepotismo ao sinalizar a indicação do filho Eduardo, logo ele que tanto criticou as práticas da velha política ? 

A saber, Bolsonaro é um estrategista a moda antiga, adepto de sun tzu lança balões de ensaio e deixa a população avaliar, uma espécie de democracia direta. Além disso, existe a possibilidade real de uma troca casada com o Filho do Presidente da Maior Potência do planeta, Trump já demonstrou que caso o Brasil envie Eduardo Bolsonaro para a embaixada brasileira nos EUA ele mandaria seu próprio filho para assumir a embaixada em Brasília, um gol de placa, abrindo canal direto do Brasil com EUA, o que favoreceriam acordos comerciais, econômicos, defesa militar e cibernética , bem como, inteligência e segurança. 

Nesse contexto, vamos lembrar ao isento de plantão alguns exemplos de indicações políticas de ex presidentes que não tiveram o mesmo destaque da mídia e dos esquerdopatas :
A indicação de Itamar Franco para embaixada do Brasil em Portugal por FHC, as inúmeras indicações de Sarney para cargos na justiça do MA e a indicação de Marco Aurélio Melo ao posto de Ministro do STF , a principal indicação de um presidente durante o exercício do mandato pelo ex- Presidente Fernando Collor. Aliás, uma breve crítica aos defensores do regresso da Monarquia como modelo de Estado ; porque criticam uma indicação parental se essa é pilar do modelo, o sangue é fator preponderante para escolha de cargos tão relevantes. 

Enfim, o nepotismo nesse casos não mereceriam algum destaque? Ou não eram?
Na verdade a esquerda rumina e o velho sistema tenta empregar a velha máxima déspota para minar a credibilidade do governo. 

O velho sistema tenta suas últimas cartadas contra o Brasil, mas pela vontade da maioria dos brasileiros de bem vamos derrotar todas as narrativas e chicanas, afinal, estamos aprovando uma das matérias mais impopulares da história verde e amarela com esse novo modelo estrutural de fazer política. 

Viva o Brasil !

sábado, 13 de julho de 2019

Se ele e contra a posse de armas porque quer escolta?


Governador do Rio, Witzel ignora pedido de escolta armada de marido de Greenwald

É impressionante como os defensores do desarmamento acabam por derrubar os próprios argumentos quando precisam de escolta armada e segurança.
Foi exatamente isso que aconteceu com David Miranda, o marido de Glenn Greenwald, que solicitou escolta policial sempre que estiver se locomovendo pelo Rio de Janeiro.
Acontece que o pedido feito há mais de um mês, foi categoricamente ignorado pelo governador Wilson Witzel, ferrenho defensor do porte de armas para o cidadão.
A justificativa de Miranda é que as ameaças à sua pessoa ficaram mais frequentes após  vazamentos criminosos efetuados pelo marido. Witzel também ignorou o pedido de Talíria Petrone, que faz parte do mesmo parte de Miranda.

 
 
 
 
Este site utiliza cookies

 


   
whatsapp

Esquerda confunde Diplomata com Embaixador.

Toda a esquerdalhada esquizofrênica gritando porque Bolsonaro vai nomear seu filho e Deputado Federal Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil nos EUA.



Só para fins de esclarecimento devido às trevas de ignorância acerca do direito de muitos esquerdista (ou quem sabe mentindo dolosamente) , essa nomeação não caracteriza NEPOTISMO pela legislação brasileira, de acordo com o entendimento da Súmula Vinculante nº 13 do STF. O nepotismo de acordo com o entendimento da 2ª turma do STF não atinge cargos de primeiro escalão e os de natureza política.


O detalhe é que estão confundindo diplomata com embaixador. São coisas bem diferentes. O diplomata é uma carreira e depende de aprovação em concurso. Embaixador é cargo de livre nomeação. "Diplomata" é o servidor público aprovado no concurso do Instituto Rio Branco. "Embaixador" é o título conferido ao Chefe de uma Missão Diplomática – Embaixadas e Representações junto a Organismos Internacionais –, pertença ele ou não à carreira diplomática. É comum que o embaixador seja um diplomata, mas a lei brasileira não exige que o embaixador seja necessariamente um diplomata. Se nem o STF exige que seus ministros sejam juízes, bastando notório saber jurídico, imagina se iria se exigir isso de um cargo de livre nomeação de embaixador. 


O cargo de embaixador é um cargo político e não técnico. Exige capacidade de articulação, e isso Eduardo Bolsonaro já mostrou que tem. Vimos que o último diplomata que estava nos EUA era alinhado ideologicamente a Lula e Dilma, e como se trata de cargo de livre nomeação e confiança, fica a critério do presidente nomear quem achar mais adequado para ocupar esse cargo.

Vale lembrar que Eduardo Bolsonaro é pós-graduado, fala fluentemente duas línguas (inglês e espanhol) é professor de direito, Policial Federal com experiência e de carreira, Deputado Federal mais votado da história do Brasil, mas os esquerdistas estão o tratando como um "desqualificado". E por falar em desqualificado, vamos lembrar que já tivemos ministro das relações exteriores que eram terroristas e que dirigiam carros para atentados terroristas no período militar e ninguém nunca falou ou reclamou de nada.


Vamos lembrar quem era o Ministro das Relações exteriores dos governos petistas? Era o comunista e terrorista Aloysio Nunes. Membro do PCB e do grupo terrorista ALN Aliança Libertadora Nacional. Foi motorista do terrorista Marighella, o principal líder da ALN, em muitas ações terroristas e atentados foi peça principal. Participou do célebre assalto ao trem pagador Jundiaí-Santos, em 1968. Coube a Aloysio Nunes, dirigir um dos carros e guardar o dinheiro roubado que seria usado para financiar as ações armadas do grupo. Durante o período na clandestinidade, e sendo perseguido por seus crimes, adotou entre outros, os codinomes de Mateus e Lucas.

No mesmo ano do assalto ao trem pagador, foi enviado por Marighella a Paris, onde se transformou em uma espécie de embaixador da guerrilha armada brasileira. Cabia a Aloysio fazer contato com políticos e publicações europeias de esquerda para angariar apoio ao movimento brasileiro. Chegou a se filiar ao Partido Comunista Francês. E diante de tudo isso, tem gente que acha que o brasileiro não tem memória. O Brasil está mudando, mas nunca baseie sua opinião no que os panfletos militantes e a "imprensa marrom" divulgam acerca das ações do novo governo, pois sempre estarão eivadas de malícia, engodo e FakeNews.”

Professor Gesiel Oliveira

Glenn Greenwald é alvo de protestos na Flip.

Como previsto, palestra de Glenn Greenwald na Flip é afetada por protesto.


Uma palestra do jornalista Glenn Greenwald , editor do site The Intercept Brasil , estava prevista para começar às 19h nesta sexta-feira (12) no barco da Festa Literária Pirata das Editoras Independentes (FLIPEI), parte da programação paralela da Flip .

Até as 19h30, no entanto, o evento não teve condições de começar por conta do barulho provocado por um protesto. Os manifestantes pararam após uma intervenção da polícia, mas logo voltaram com o som alto e fogos de artifício. 
O ato foi convocado nas redes sociais por apoiadores da Lava-Jato contra a presença de Glenn na Flip – seu site tem publicado diálogos atribuídos procuradores da operação e o juiz Sérgio Moro. A partir das 19h, o grupo, localizado no mesmo cais do barco da Flipei, passou a tocar som alto e soltar fogos de artifício.
Na trilha sonora estavam o Hino Nacional, “Detalhes” e “Pavão misterioso” – @pavaomisterioso é um perfil no Twitter que afirma ter prints comprometedores de jornalistas do Intercept, do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e do ex-deputado federal Jean Wyllys.
Durante o protesto, uma pessoa da organização da Flipei pegou um microfone e pediu ao público para não reagir com violência. Após uma intervenção da polícia, o som do protesto foi cortado e Greenwald pode iniciar a palestra.
Ainda assim, após iniciar sua fala, o jornalista teve novamente como trilha sonora involuntária o Hino Nacional – inclusive em versão remix. Às 19h45, Glenn ainda enfrentava dificuldades para ser ouvido pelo público que lotava o cais.

Lula foi o mandante do assassinato de Celso Daniel.

Lula foi o mandante do assassinato de Celso Daniel, confirma Marcos Valério.




A Veja divulgou uma reportagem esta semana sobre as conversas entre a deputada tucana Mara Gabrilli (PSDB-SP) e o publicitário Marcos Valério, preso por envolvimento no esquema do mensalão do PT. O assunto era a chantagem que Ronan Maria Pinto fez com Lula.

Marcos Valério diz agora que quer  esclarecer todos detalhes da chantagem.  “O Valério me disse que Ronan ia apontar  o ex-presidente Lula como mentor do assassinato do Celso Daniel”, disse a deputada. Segundo ela, Valério garantiu ter as provas da chantagem.

"A primeira conversa de Valério com a deputada foi no dia 11 de outubro. Ela foi ao presídio atender às reivindicações de presos portadores de necessidades especiais e encontrou o publicitário em uma das celas. No ano passado, Mara, que é filha de um empresário que foi extorquido pela quadrilha que atuava na Prefeitura de Santo André, tinha entregado ao juiz Sérgio Moro um dossiê sobre o assassinato. No dia 3 de abril, Mara enviou um ofício ao procurador de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Smanio, narrando as conversas com o publicitário e pedindo andamento às investigações do crime.

'Ele (Valério) deixou muito claro que o senhor Ronan Maria Pinto ia entregar o senhor Luiz Inácio Lula da Silva para a polícia como mentor do assassinato do prefeito Celso Daniel', escreveu a deputada." Para ela, o depoimento de Valério pode ajudar a desvendar o crime.

Valério já vem negociando sua delação premiada com três promotores de Minas Gerais e dois procuradores da República. O publicitário disse que o ex-prefeito, pouco antes do assassinato, ia entregar um dossiê para a Polícia Federal e para o presidente Lula, envolvendo petistas com o crime organizado. Após o envio do ofício da deputada ao procurador de Justiça de São Paulo, dois promotores foram visitá-lo. O  publicitário quer depor  somente à Polícia Federal.

A maior parte do dinheiro que abasteceu a campanha de Lula em 2002 veio justamente dos desvios da prefeitura de Santo André. Celso Daniel foi um dos principais fundadores do PT e era o responsável pela campanha que levou Lula à Presidência da República, mas estranhamente, sua imagem não figura na galeria de heróis do PT, como José Dirceu, Vaccarri e outros ladrões. Ninguém no partido fala de Celso Daniel até hoje.

quinta-feira, 11 de julho de 2019

CARTA ABERTA A UM TAL DE TITE.

Há uma nação, há um país, todo um povo, com o que se considera objetivo comum, por trás dos símbolos brasileiros, os símbolos nacionais.


Cada vez que a seleção brasileira se reúne e entra em campo, não é um time individual, privado, de torcedores comuns: é a representação, por vários jogadores oriundos de times diversos, que promove, divulga e defende a imagem do país. Igual, são os outros profissionais de apoio, coordenação e administração da seleção brasileira.

Em campo, com a camiseta verde amarela, oficialmente eles são o Brasil, sem ideologia, sem partido, sem time, sem raça; apenas o Brasil de todos!

De mesma forma, o presidente do Brasil somente representa o Brasil, ele não representa o seu partido, a si mesmo ou qualquer outra individualidade; ele representa eu, você, nós todos, a nação.
Quando o tal de Tite, comandando a seleção brasileira, se nega a cumprimentar o Presidente da República, ele se negou a cumprimentar e reverenciar o Brasil todo.

Bolsonaro, queira eu ou você, concordando ou discordando, é o presidente e sempre e unicamente ele é o representante maior e legal do país, até o último dia de seu mandato.

A cada vez que alguém, com o privilégio e a distinção de representar o Brasil, age como individual, nega o respeito à coisa brasileira, seus símbolos e intituições, age como um canalha, um pulha, um criminoso lesa-pátria e não deve, portanto, nenhum respeito dessa nação que lhe investiu com a oportunidade de lhe representar.


Senhor Adenor Leonardo Bachi, vulgo Tite, a nação brasileira lhe dá as costas, lhe repreende e pede que se renuncie a honra de representar nossa pátria amada!

Que tenha algum caráter e vague seu posto a algum brasileiro que tenha o Brasil no peito e não no bolso!

Gilnei Moraes - Coordenador do Direita Montenegro RS