segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

O que pensamos sobre as denúncias infundadas?


Olá companheiros! Já estive e volto aqui porque não conseguiria dormir se não me manifestasse sobre a acesa controvérsia surgida com o caso Flávio Bolsonaro.
Primeiramente quero esclarecer que não sou filiado a qualquer partido político, conheço pucos e não tenho compromisso com ninguém a quem tenha de agradar contra meus princípios e valores, com exceção da minha consciência que, segundo o que aprendi com meu falecido pai, devo sempre procurar honrar o nome de minha família. Sim, e com Ele, de quem todos nós, para quem acredita Nele, dependemos.
Hoje sou filiado a apenas dois "partidos", o Brasil e Rio das Ostras onde moro. Graças a Ele tenho 73 anos de idade. 
Feitos estes esclarecimentos, malgrado estivesse de viagem marcada, já com passagens e estadia paga para o dia 20 de outubro, adiei a viagem para este ano única e exclusivamente por que, pela primeira vez ao longo de minha vida nos sentimos, eu e minha família, ameaçados como brasileiros e patriotas, ameaçados de sermos escravizados por comunistas coadjuvados por idiotas (Processo de Imunização Cognitiva). Simplificando: vítimas de lavagem cerebral e mercenários!
Claro que os citados acima correspondem apenas a 10% do eleitorado, já que 90% dos que votam na cúpula dos partidos comunistas (PT, PC do B, PCB, PSOL, PSTU e outros nanicos) são pessoas incultas, usadas e exploradas por esses oportunistas e populistas.


Elegi para meus candidatos Jair Bolsonaro e seu filho Flávio Bolsonaro, para governador o Juiz Wilson Witzel, para deputado federal um rapaz que foi vereador em Niterói (Carlos Jordy) e para deputado estadual um candidato da minha cidade, conhecido como Zezinho Salvador.
A vitória de Bolsonaro era algo inimaginável. Toda mídia corrupta e, parafraseando Paulo Guedes, toda "Pirataria Privada", todos os corruptos da burocracia estatal e todos os políticos do "pântano brasileiro" contra ele. Do outro lado tínhamos um homem ferido, com poucos recursos e com um tempo minimo na mídia. Era praticamente impossível vencer o sistema!
Foi um dos momentos mais lindo desses últimos dias de minha vida. O sentimento patriótico adormecido no Povo Brasileiro acordou, de repente o País assumiu suas cores verde e amarelo, azul e branco e que a nossa bandeira jamais será vermelha. Fomos todos para as ruas fazer propaganda para Bolsonaro, sempre entoando a frase "Eu Vim De Graça!", fato jamais visto em todo meu tempo de vida.
Mostramos aos vermelhos que somos contra a escravidão do Povo, que ao contrário deles, que pregam a socialização da miséria, nós defendemos a socialização das riquezas do País. Por fim, que eles deviam ser coerentes com a relação as opções de morar, já que Cuba e Venezuela estavam de portas abertas lhes esperando. Contudo a contradição é sua marca registrada e insistiram em ficar no Brasil.
O caso Flávio Bolsonaro. Comungo com aqueles que não endeusam marginais, "pau que bate em Chico também bate em Francisco", é assim que penso. Aprendi ao longo de minha vida, nos bancos de escola, sou advogado, que a virtude está no centro e, como regra, todo excesso é perigoso. Não sou murista e sou extremado em minhas convicções e se há uma coisa que me incomoda com essa gente é o tratamento que nos dispensam; nos tratam como se fôssemos imbecis.
Vejam o caso Lula, como muitos outros iguais existentes no meio deles, dizem que o "homem mais honesto do Brasil" foi condenado sem provas. Mas as provas estão no Processo, coisa que eles nunca irão citar.
O governo Bolsonaro começou há pouco mais de vinte dias, só não vê as mudanças que estão acontecendo ou por acontecer os que tratam a política com o coração, ou que de forma inconsciente (incultos), idiotas, mercenários e vermelhos; os últimos por que não lhes interessa ver.
Imaginem o bando de calaceiros (indivíduo que não gosta de trabalhar), os corruptos e mercenários que estão perdendo a mamata e querem ver o "quanto pior melhor", eles não estão nem aí para o País. O que eles querem é implantar a cizânia (desavença, desarmonia) entre nós para assim, enfraquecer o governo e eu não vou permitir ser usado por imbecis, incompetentes, desonestos e traidores da Pátria!

Sobre a acusação de pedido de arquivamento

Todo cidadão de bem, patriota, que nutre sentimento de gratidão, tem uma dívida impagável com Bolsonaro. Para nos livrar do jugo do comunismo tinha a certeza do risco que corria e quase perdeu a vida, perdeu sua liberdade. Lidamos com assassinos e terroristas!
Não defendo criminoso, não importa o nome que tenha. Já que lançaram "suspeição" sobre Flávio Bolsonaro, exijo severa apuração! Tudo apurado no tempo e na forma da Lei, mesmo com a Lei já ignorada quando da quebra de sigilo fiscal e sua divulgação. Se for culpado que seja responsabilizado, mas sendo inocente que o MP/RJ e a GLOBO sejam responsabilizados, sejam punidos! Mas tudo dentro da Lei.


                FLÁVIO BOLSONARO 20/01/2019 Entrevista na Record - COMPLETA

Sou admirador de Bosonaro Pai e serei até o fim de seu mandato, torço para que Flávio esclareça tudo, como vem esclarecendo nas redes sociais e na emissora que lhe deu espaço (Record), enquanto isso não serei eu a "condenar" quem nem ao menos se defendeu.
Até entendo o desespero da Rede "ESGOTO" e seu elenco de sugadores das tetas da Lei Rouanet, os que mais perdem, aliás, deixam de receber pelo que não valem. O dividir para enfraquecer não está dando certo, sairemos mais fortes do que já somos!
Não imagino que tenhamos encontrado entre nós, relés mortais, um deus que nunca pecou, pecar é da natureza humana. Quem nunca COMPROVADAMENTE pecou, que atire pedras. Não vou promover o "assassinato de reputações" nem o linchamento moral de quem foi acusado levianamente e não teve oportunidade de se defender junto a quem o acusa.

Enéas Rangel Filho, Advogado, Defensor Público aposentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário