quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Salvar a CBPMERJ, desafio aceito!


A Caixa Beneficente da PMERJ é uma Instituição centenária, com 115 amos, foi criada no dia 9 de novembro de 1.903 pelo então Presidente da República Francisco de Paula Rodrigues Alves, que firmou o Decreto nº 1.905 autorizando sua criação.

Em 1.904 foi criada a Brigada Policial da Brigada Federal, ficando a Caixa Beneficente constituída com proventos oriundos de um dia de soldo de oficiais e praças.

Em 14 de abril de 1.960 o Congresso Nacional decretou a mudança da Capital Federal para Brasília, passando o novo Estado a chamar-se Guanabara. Em 26 de junho de 1965, surge um outro decreto, que esclarece qualquer dúvida sobre a evolução da pessoa jurídica sob o nome de Caixa Beneficente da Polícia Militar. A partir daí, ela passa a ser reconhecida e aceita como uma instituição beneficente de caráter previdenciário, sob a ciência do governador da cidade, Carlos Lacerda. 

Sua finalidade é entregar ao associado benefícios e serviços, bem como promover o bem estar social através das diversas pousadas que mantém.

Mas diante das diversas administrações por que passou se viu desgastada, culminando que, com a não obrigatoriedade de associação ditada pela Constituição de 1.988, milhares de associados insatisfeitos se afastassem cancelando suas contribuições mensais.

Um das principais causas de insatisfação é o não pagamento do pecúlio devido por ocasião de passagem para a Reserva e por morte do associado, que levaram também a muitos Processos Judiciais que se arrastam há anos.

Nenhuma diretoria que esteve presente na Caixa Beneficente se preocupou em recuperá-la, só em se beneficiar do que não lhes pertencia. Chegaram ao cúmulo de vender um excelente patrimônio, adquirido com participação pecuniária de todos os associados, localizado em Jacarepaguá, dotado de chalés para hospedagem, restaurante, piscina e churrasqueiras de uso comum.

O histórico da Caixa beneficente não permite que ela se perca no tempo, é preciso ser mantida para que os associados tenham o proveito dos benefícios e os que saíram se sintam confiantes em voltar. Mas para isso é preciso uma Administração compromissada com as reais finalidades da Instituição.


No meu ímpeto de aceitar desafios, aceitei me comprometer com o Major Maxwel e Tenente Malta, candidatos a Presidente e Vive Presidente, respectivamente, pela chapa 1 nas próximas eleições marcadas para dia 15 de janeiro do corrente ano, das 08:00 às 17:00 horas, nas seguintes Unidades da PMERJ:

Quartel General (centro do Rio de Janeiro)
30º BPM (Teresópolis)
40º BPM (Campo Grande)
25º BPM (Cabo Frio)
CEFAP (Sulacap)
10º BPM (Cia destacada - Mendes)
20º BPM (Mesquita)
36º BPM (Pádua)
7º BPM (São Gonçalo)
16º BPM (Olaria)

Dentre as razões neste comprometimento está a confiança que me foi passada pelos jovens e abnegados Oficiais que se lançaram nesta árdua empreitada, Major Maxwel e Tenente Malta. Sua chapa, a 1, estará diretamente em confronto com as demais, compostas pelos mesmos de sempre que em nada contribuíram para a continuidade da CBPMERJ.

Compromisso:


Ampliação no pagamento de benefícios;
Caixa itinerante nas Unidades para facilitar o acesso dos associados aos benefícios e atualização de cadastro;
Reforma nas pousadas com a criação de espaços infantis;
Ampliação na rede de convênios;
Criação de núcleos de atendimento nas regiões Norte e Noroeste Fluminense, Baixada, Zona Oeste e São Gonçalo;
Criação da carteira de Associado CBPMERJ;
Criação do Núcleo de Atendimento Jurídico fora do Município do Rio de Janeiro;
Criação do Caixa Social com atendimento de uma equipe com profissionais da área de Assistência Social para visitar associados enfermos e/ou acamados;
Fraldas geriátricas para associados assistidos pelo Caixa Social;
Retorno de um Clube de Lazer para os associados;
Criação de Central On-Line para reservas de Pousadas;
Banco de cadeiras de rodas e muletas para uso dos associados necessitados;
Premiação aos associados em ocorrências de destaque, com patrocínio de parceiros da CBPMERJ;
Cursos livres e gratuitos para dependentes de associados, e muito mais!


Assim como aceitei outros desafios, hoje vencedores, este foi aceito por acreditar em mudanças com renovação. Renovação com pessoas realmente comprometidas e interessadas em cooperar para uma integração para ampliação de benefícios com parcerias Federais, Estaduais e Municipais, como o Major Elitusalem Freitas, um desafio vencido. Que hoje foi empossado na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.


DESAFIO ACEITO! Mais um! Na política já somos vencedores, que agora nos preocupemos com o que é nosso!

Um comentário: