quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Será novamente "falha humana"?


Não sou competente de direito para comentar este assunto, mas posso ser competente por direito de fazê-lo.

Sou usuário da Supervia sempre que preciso ir ao Centro do Rio de Janeiro, é um transporte rápido e sem os problemas de congestionamento existente nos sistemas de ônibus.

Noto por diversas vezes que usei o sistema ferroviário que um aviso é dado pela demora da saída da composição de uma estação com destino a outra, bem como paradas em sinais e ambos alertam que a composição aguarda liberação da via para prosseguir a viagem. 

Este aviso também é usado no Metrô, mantém distância de segurança entre as composições e certamente evita colisões do tipo que houve em São Cristóvão onde o maquinista infelizmente não resistiu e faleceu.

Por certo a Supervia vai emitir notas esquivando-se da culpa, mas como usuário, uma voz teima em me dizer que o sistema de segurança falhou! Além dos sinais existe a comunicação via rádio, onde o maquinista seria alertado sobre o impedimento de adentrar na estação de São Cristóvão, pelo motivo da plataforma estar ocupada por outra composição.

Toda essa parte dianteira em azul é de fibra de vidro, afixada no vagão.

A mídia se ocupa em frisar que devido a violência do impacto a cabine se desprendeu do chassi. Ora, é só visualizar uma composição destas, modernas, para ver que a cabine do maquinista, confeccionada em fibra de vidro, é só fixada por rebites na estrutura da carroceria.





E vamos seguindo sempre assim, a culpa sempre sendo jogada em profissionais experientes que sacrificam suas vidas com o desleixo de empresas nada idôneas. Lembram do bonde de Santa Tereza? o motorneiro perdeu sua vida pendurado na manete de freio que não funcionava, o Estado, administrador do sistema, tratou logo de jogar a culpa no profissional e depois veio a tona os remendos e gambiarras feitas no veículo acidentado.

Nelson Correa da Silva, motorneiro do bonde de Santa Tereza.

No dia a dia, onde pessoas são atingidas por balas perdidas, a culpa é sempre jogada na polícia, que possuem homens treinados na guerrilha urbana constante do Rio de Janeiro. Mas os narcotraficantes/terroristas nunca são responsabilizados pelos moradores das comunidades nem pela mídia, muito menos por políticos sabidamente ligados ao narcotráfico. Todos eles se unem e fazem grande empenho em responsabilizar o profissional experiente e bem treinado.

Num olhar mais crítico, observa-se que na estação de São Cristóvão a linha férrea é em curva, o que só permitiu a visualização de outra composição quando da entrada na plataforma, o que inviabilizou uma frenagem eficiente.

Maquinista Rodrigo Assumpção

A "investigação" por parte da Supervia e da AGETRANS seguirão e por meses aguardaremos o resultado, que certamente não será esclarecedor. Que tal uma perícia idônea em todo o sistema de segurança da operadora da malha ferroviária?

Viramos mais esta página, mas não há como aceitar inocência das empresas e culpabilidade dos profissionais.

Como alguém ainda defende Maduro e demais socialistas?

O motivo-raiz é simples: o progressista constrói a sua auto-imagem com base numa idealização da esquerda: sou uma pessoa bacana, logo sou de esquerda; e sou de esquerda porque sou bacana.

Quando exagerada, essa auto-imagem transforma-se no narcisismo patológico de pensar-se detentor do monopólio do bem e da fórmula mágica para a correção dos males sociais do mundo. O ego do narcisista torna-se incapaz de aceitar qualquer mácula no espelho em que vê sua imagem de insuperável beleza.


Quando vem um sujeito como Maduro e ameaça essa auto-imagem positiva, o sujeito tem duas opções:

1) Entrar em "denial", que é aquela coisa de dizer que "deturparam Marx", que "Maduro nunca foi de esquerda", ou "nunca foi socialista" etc. É uma manobra psicológica para distanciar a auto-imagem daquela mácula real;

2) Ou defender Maduro até o fim, porque como Maduro está conectado à esquerda, e por sua vez a idealização da esquerda está conectada ao ego e ao narcisismo do progressista, ele precisa defender Maduro para proteger a auto-imagem positiva que carrega de si mesmo.

A realidade de fato, a tragédia que é o socialismo na práxis, isso pouco importa, porque a motivação é psico-simbólica e não pragmática para resultados concretos; enquanto houver alimento para o ego, pode faltar alimento para o estômago, que os progressistas não estão nem aí.

É também por isso, e pode reparar, que quando você conversa com um socialista treinado no dialeto marxista, ele parece navegar apenas no plano verbal e virtual, no plano abstrato e simbólico, como se estivesse falando de um sonho que ele teve, ou de uma partida de RPG que ele jogou no final de semana:

"O comunismo irá suplantar o capitalismo, não pela implantação de um estado final de coisas, mas por meio de uma ruptura radical com as relações de classe e por meio de uma revolução permanente" etc etc.


Daí você ouve um besteirol abstrato como esse, que ameaça destruir muito do que nossa sociedade logrou construir, sem oferecer sequer uma impressão de algo minimamente funcional em troca, e você critica apontando as tentativas fracassadas do socialismo no passado;

E o cara te responde que os erros foram apenas do "socialismo real", apenas uma "deturpação da ideia", como se as ideias fossem mais importantes do que os resultados que provocam na realidade dos fatos.

"Olha, a cirurgia matou o paciente, mas isso foi só na medicina real, tá? Na medicina ideal continua tudo certo, e os procedimentos serão bem sucedidos no futuro". A ideia é tão absurda que só faz sentido no campo do fundamentalismo político do paleo-marxismo mesmo.

Nesse tipo de discurso fica evidente, assim, a priorização do simbolismo em detrimento da realidade; e isso porque, como explicado no início, a função do socialismo não é servir ao povo, nem funcionar de fato; o seu objetivo é servir ao ego de narcisistas e ressentidos mal resolvidos com as contradições da nossa realidade humana (e por humana, imperfeita).

A melhor maneira de combater isso é expor, incansavelmente e a todo momento, essas bases narcísicas e autoritárias de gente que, sem nem ainda entender como o mundo funciona, é arrogante o suficiente para incumbir-se de derrubar regimes e mandar na vida dos outros.

Sergio Dornelles

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

PSOL passa vergonha defendendo Maduro em nota oficial


PSOL defende a permanência de Maduro no poder.

O Partido Socialismo e “Liberdade” (PSOL) declarou apoio em nota à ditadura de Nicolás Maduro nesta noite de sábado (23). O texto abusa de jargões clássicos da esquerda paranoica como “imperialismo ianque” para defender os atos cruéis de Maduro contra o povo venezuelano.


“Neste sentido repudiamos de maneira contundente as provocações do governo brasileiro nas fronteiras da Venezuela, inclusive incitando conflito e violência, simplesmente sendo transmissor automático do imperialismo de Trump.”, diz a nota. Seriam as provocações os caminhões de ajuda humanitária?

Em seguida a nota segue com um convite aos demais movimentos de esquerda e movimentos sociais para se juntarem pela defesa do governo bolivariano. “Por fim, conclamamos todas as organizações de esquerda e movimentos sociais a formarem comitês em defesa da soberania da Venezuela e de solidariedade ao povo de Simon Bolívar, o “Libertador”.”

PSOL novamente mostrando que tipo de “liberdade” defende, a liberdade dos ditadores e dos cleptocratas.

Crianças: o alvo final!


Ninguém realmente acredita que o circo esquerdista montado no STF tenha a finalidade de proteger os homossexuais.
Afinal, já temos leis que servem para todos. Se alguém mata um gay, deve ser preso não porque matou alguém de opção sexual distinta, mas porque matou um ser humano. E o mesmo ocorre no campo moral e subjetivo. O gay que se sente ofendido tem à disposição as tipificações legais de injúria, calúnia e difamação.
Mas, então, qual é a real finalidade da criminalização da homofobia? É, evidentemente, transformar em crime qualquer opinião contrária à agenda progressista.
Vingando essa aberração jurídica, qualquer um que se desentender com um gay correrá o risco de ser preso, pois será a palavra do militante contra a do cidadão comum, o qual, por não ser gay e nem militante, estará em franca desvantagem.
Situações assim serão recorrentes. Porém, do ponto de vista da destruição do tecido social, esse aspecto não é o mais grave. A gravidade maior está na facilitação dos ataques às crianças.


Com a criminalização da homofobia, qualquer pai que for contra a ideologia de gênero nas escolas incorrerá em crime. Se confrontar um professor de tendências pedófilas que ainda não chegou às vias de fato com as crianças, mas que verbaliza um discurso de instrumentalização sexual, o pai poderá ser preso.


A mesma lógica vale para todas as áreas culturais, sociais e políticas. Como impedir de o famigerado kit gay tornar-se política? Como ser contra adulto pelado em museu e exposições Queer? Atitudes decentes como essas poderão facilmente ser enquadradas como crimes de homofobia.
A intenção progressista, via ideologia de gênero, é quebrar a barreira da infância. Ou seja, implantar nas escolas e nas outras instituições a crença de que criança não é para ser amada e protegida, mas para ser usada em experimentos sociais.
A cada vitória da criminalidade torna-se mais difícil a manutenção da sanidade. Os pedófilos avançam a passos largos. 

(Marco Frenette)

Questão de matemática!

A reforma da Previdência se baseia em dois princípios do equilíbrio fiscal e promoção de justiça social (empregados do setor público e do setor privado são iguais perante a lei). Ambos fizeram parte do discurso de campanha de Bolsonaro. Quem não ouviu isso tem um ouvido seletivo, só ouve o que quer.

Cumprindo sua promessa Bolsonaro acaba de entregar pessoalmente ao Congresso uma proposta de Reforma da Previdência exatamente nesses termos. Quem votou nele e hoje faz campanha contra se esquece do lema: "Brasil acima de todos" e coloca a defesa de seus privilégios pessoais, especialmente aposentadorias de valores muito além do teto dos reles mortais do INSS, acima dos interesses do País.
Simplesmente porque o País não tem como sustentar esses valores, todos ficarão sem nada quando o sistema quebrar, setor público e privado.

Eles jogam contra, inclusive contra a vida do Presidente Bolsonaro.

Essas pessoas não querem saber, fingem que se preocupam com o Brasil, mas desde que o sacrifício seja feito pelos demais. É a eterna certeza da "lei de Gerson, levar vantagem em tudo". Bolsonaro se elegeu com uma mensagem oposta a essa e os pretensos eleitores de direita que hoje fazem eco às bandeiras da esquerda, ou são alienados, traidores ou são mesmo é esquerdistas infiltrados.

Entre 2001 e 2015 o rombo da Previdência Pública, que atende menos de um milhão de aposentados foi de R$ 1,39 trilhão. O rombo do INSS que atende 30 milhões de aposentados foi de R$ 1,08 trilhão. Isso porque o salário médio do INSS é de R$ 1.240,00, enquanto que o do setor público, os salários de aposentadoria em mádia é de R$ 7.583,00 no Executivo, R$ 26.302,00 no Judiciário e R$ 28.547,00 no Legislativo.

Quem é contra a Reforma da Previdência do Bolsonaro e defende a manutenção dessa disparidade esquece que:
1 - Ambos os sistemas estão com déficit. Ou seja, são desviados recursos da saúde, educação e segurança para bancar esse rombo, que é crescente.
2 - Em qualquer lugar do mundo a Previdência, necessariamente, tem que ser equilibrada, receita=despesas. Quando há desequilíbrio, faz-se uma reforma, por isso que este assunto está sempre em voga em todo o mundo.
3 - É insustentável continuar desviando recursos de outras áreas para cobrir este rombo. Só em 2019 os gastos com a Previdência serão de R$ 760 bilhões, três vezes mais que os R$ 220 bilhões destinados a educação, saúde e segurança.
4 - Não é possível que as pessoas, principalmente idosos, morram nas filas de hospitais públicos por falta de atendimento, que crianças não tenham futuro por falta de educação de qualidade e que cada brasileiro não saiba se volta para casa vivo quando vai trabalhar. Hoje a prioridade do orçamento é bancar aposentadorias insustentáveis de uma minoria privilegiada. Não vem ao caso se esses "privilegiados" são pessoas concursadas, honestas e trabalhadoras, a questão é: Não existe dinheiro para este modelo! É irracional revoltar-se contra números! Não podemos viver num mundo de fantasias! A realidade de impõe e nem sempre é aquilo que gostaríamos. Se fosse, viveríamos no Paraíso e não no planeta Terra.

Danuza

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

A esquerda volta a "bostejar".

O Ministro da Educação, Ricardo Vélez, orientou as escolas para que houvesse a execução do Hino Nacional, mas pecou quando também orientou slogan do governo.

É lógico que a esquerda decadente aproveitou a oportunidade para cair em cima com tudo, mas, só tem certa razão quanto ao uso do slogan do governo Bolsonaro, já que os Símbolos Nacionais são protegidos pela Constituição Federal (A Constituição Brasileira, no seu artigo 13, § 1º, estabelece como que seja garantido o devido respeito aos Símbolos Nacionais).

Marcelo Freixo, que estava sem motivação para abrir sua latrina, aproveitou o "gancho" para mais uma vez "bostejar" suas palavras em desuso.

Verifica-se que no espaço de tempo em que a esquerda esteve no (des) comando do País, os símbolos Nacionais foram sendo aos poucos abolidos nas escolas até que hoje, estão completamente esquecidos.

O pretexto de propaganda do governo serviu para que militantes usassem a Lei Escola Sem Partido para contra atacar. Se a orientação fosse só no tocante aos Símbolos Nacionais, não teriam base legal e, se o fizessem e é claro que fariam, seria rechaçados como sempre são.

Em sua humildade o Ministro da Educação retirou a orientação sobre o slogan do governo, mas a cultura dos Símbolos Nacionais permanecem.

O que realmente desperta ódio nessa militância é o governo Bolsonaro, já que os "sem terrinha" são doutrinados desde cedo, na tenra idade, a idolatrar assassinos e terroristas que são as referências desta esquerda maldita.


SEM TERRINHA: Como o MST usa crianças como massa de manobra política e ideológica.

Usaram a imagem de crianças perfiladas cantando o Hino Nacional como referência a uma ditadura que nunca existiu, que estariam na verdade representando os militares deste novo governo. Até uma critica a Comissão que censura "gênero" foi usada para atacar o inatacável.


É completamente absurdo, uma solicitação dessa do governo Bolsonaro, o mesmo que defende a aprovação da reacionária Lei Escola Sem Partido onde o intuito é a perseguição de professores dentro das escolas, e que também quer proibir e atacar a discussão de gênero nas escolas, onde inclusive já foi montada uma comissão para censurar questões de gênero que for cair no Enem. Além disso, é um modo de mostra o aceno que o governo bolsonarista tem ao militarismo da Ditadura Militar querendo que crianças sejam filmadas perfiladas ao cantar o Hino Nacional, uma clara referência militar que desejam propagar, nesse mesmo governo que tem a maior proporção de militares constituindo-o desde o fim da Ditadura. - esquerda diário

Mas, sinceramente, o que você acha dessas criancinhas cantando o Hino Nacional? Não te remete a seus tempos de infância? Eu adorei!





O maranhão fica no Brasil?


- Para nascer: Maternidade Marly Sarney.

- Para morar escolha uma das vilas: Sarney, Sarney Filho, Kiola Sarney ou Roseana Sarney.

- Para estudar há as seguintes opções de escolas: Sarney Neto, Roseana Sarney, Fernando Sarney e José Sarney.

- Para pesquisar: Apanhe um táxi no Posto de Saúde Marly Sarney e vá até a Biblioteca José Sarney, que fica na maior universidade particular do Estado que o povo jura pertencer a um tal de José Sarney.

- Para inteirar-se das noticias: leia o Jornal O Estado do Maranhão ou ligue a TV Mirante. Se preferir ouvir rádio, sintonize as Rádios Mirante AM e FM, todas do José Sarney.

- Se estiver no interior do estado, ligue uma das 35 emissoras de rádio ou 13 repetidoras da TV Mirante, todas do mesmo proprietário.

- Para saber sobre as contas públicas: Vá ao Tribunal de Contas Roseana Murad Sarney (recém nomeado com esse nome, coisa proibida pela Constituição, lei que no Estado do maranhão não tem nenhum valor).

- Para entrar ou sair da Cidade: Atravesse a ponte José Sarney, pegue a Avenida José Sarney, chegue na Rodoviária Kiola Sarney.

- Na rodoviária, se quiser: Pegue um ônibus caindo aos pedaços, rode algumas horas pelas "maravilhosas" rodovias maranhenses e aporte no Município José Sarney.

Não gostou de nada disso? Quer reclamar?

Vá então ao Fórum José Sarney, procure a sala de imprensa Marly Sarney, informe-se e dirija-se à Sala de Defensoria Pública Kiola Sarney....

Seria cômico se não fosse triste, o Brasil precisa saber!

domingo, 24 de fevereiro de 2019

A certeza de ter votado certo.


Parabéns ao vereador major Elitusalem Freitas e aos policiais homenageados pelo vereador.
Está posto na Declaração Universal dos Direitos Humanos especificamente em seu artigo 3° que todo cidadão tem direito a vida e a segurança pessoal. Precisamos interpretar o que está posto no artigo 3° da declaração universal dos Direitos Humanos sem viés ideológico político.
Se o direito a vida é um direito universal, é natural criminosos diariamente ceifar vidas!? É natural criminosos promoverem caça a policiais!? Não prego discurso de guerra nas favelas, mas infelizmente é essa a realidade no Rio de Janeiro. Uma guerra urbana que atinge moradores desses espaços, atinge policiais, atinge a todos nós.
Câmara Municipal do Rio de Janeiro, homenagem aos policiais militares que livraram a sociedade de treze narcotraficantes fortemente armados.

É necessário prevenção a violência, é preciso ações preventivas que gerem resultados a longo prazo, clamo por isso! Para tanto é imprescindível políticas sociais, cadê as políticas sociais no âmbito da segurança pública? O estado ciente que a violência atrelada a questão das drogas gera lucro, ao longo de mais de três décadas vem ignorando a necessidade de ações preventivas junto ao combate.


O que resultou nessa guerra insana para a qual os policiais são enviados em condição desigual de combate para enfrentar narcotraficantes. É impossível em um contexto de guerra o policial reagir traficantes com pétalas de rosa. Só sabe o que é a guerra contra narcotraficantes quem está vestido numa farda na linha de frente levando alvejada de tiros de armamento de ultima geração.
Criminosos que matam e tiram vidas estão ferindo a Declaração Universal dos Direitos Humanos em seu artigo 3, são criminosos e não vítimas. Policiais são sim a linha tênue entre o bem e o mal, não são vilões, são heróis da vida real.

Rafael Teixeira.
Coordenador do Núcleo de Direitos Humanos e Assistência Social do Gabinete do Vereador Major Elitusalem Freitas.



Imagens da nossa solenidade:
Honrados somos quando saudamos a nossa bandeira, cantamos nosso hino e lutamos por nosso pais.
Parabéns aos soldados que lutam por nossa paz!
Força e Honra 🇧🇷👊🏼 #militar
#polica
#majorelitusalem
#hino
#brasil

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Ex-motorista de Marighella é alvo da Lava-Jato.


O tucano Aloyisio Nunes é um dos alvos da 60ª fase da operação Lava Jato, que foi realizada na manhã desta terça-feira, 19.
A operação Ad Infinitum cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva para investigar um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção envolvendo a Odebrecht. As transações investigadas superam R$ 130 milhões.
Paulo Preto, apontado como operador do PSDB, foi preso.
Uma coincidência dessa Operação: Aloysio Nunes, alvo da operação de hoje, era motorista de Marighella. O terrorista comunista é um dos principais assuntos da semana: ganhará um filme dirigido por Wagner Moura e será interpretado pelo Seu Jorge.

O filme, no entanto, tem recebido críticas por onde passa. Foi o caso do Festival de Cinema de Berlim.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Uma aula de estratégia!


Uma aula de estratégia na gestão de crise, acompanhem os fatos:

1º - Folha de São paulo descobre e denuncia o caso das "laranjas" do PSL e acusam Bolsonaro de ser o responsável.
2º - Descobrem que os responsaévis por passar dinheiro para as candidatas do PSL foram Bebianno e Bivar.
3º - Bebianno diz que já falou com Bolsonaro e estava tudo bem, dando a entender que o Presidente era complacente com o ocorrido, a mídia  comemora que finalmente encontrou uma prova da desonestidade do Presidente e começa a explorar isso incansavelmente.

Primeira estratégia de gestão de crise:
- Carlos divulga áudios provando a mentira de Bebianno. Repare que a partis daí a mídia, que atacava Bebianno, começa a defendê-lo (estranho, não?!) responsabilizando apenas o Presidente e seu filho.
- Bolsonaro dá uma entrevista ao sair do hospital dando a entender que o Bebianno será demitido e a cúpula do governo, preocupada em não haver desgastes desnecessários, tenta intervir e colocar panos quentes.

Segunda estratégia de gestão de crise:
- Bolsonaro convoca uma reunião com Bebianno e os que defendiam a permanência dele para evitar desgastes (heleno, Santa Cruz e Onix) e anuncia que ele NÃO será demitido, porém, no final da reunião ordena que ninguém conte o que havia ficado acertado na reunião, era segredo de governo.
Minutos depois sai na GLOBO!

BINGO!!!

Com essa "armadilha" Bolsonaro provou ao Onix, Heleno e santa Cruz que o vazador de informações do governo era Bebianno.

- Provado o fato, Bolsonaro chama Bebianno na sexta à noite para uma reunião e o demite, agora com o aval da cúpula do governo.

Terceita estratégia de gestão de crise:
- No mesmo horário do Jornal Nacional que divulgava a permanência de Bebianno, o Presidente aparece em outra emissora anunciando a demissão.

As capas de jornais e revistas já estavam impressas e chegaram às bancas com notícias desatualizadas.
Isso é estratégia política!

Estou fazendo pós graduação nessa área, é simplesmente fantástico!
Para quem acha que Bolsonaro "è produto do anti petismo e da rede social", aprendam! Ele é produto da estratégia que ele mesmo criou e vem utilizando há mais de seis anos quando começou a viajar o país e a participar de programinhas de humor e de fofoca na TV dando declarações polêmicas.

Ele construiu uma narrativa para atrair pessoas que sentiam o cansaço ideológico dos temas da esquerda, ele deu voz a quem pensava como ele, mas preferia não falar porque era "politicamente incorreto".
Estrategista nato!

Raquel Brugnera

Construindo um novo Brasil!

A antes chamada de "grande mídia" certamente não lhe mostrou nada disso, mas as redes sociais fazem esse papel com muito mais compromisso com o Brasil.


- Grupo de partidos alinhados com o governo comandará 15 dos 25 colegiados temáticos da Câmara; PT perde liderança das oposições.
- Bloco do PSL domina comissões e isola esquerda na Câmara.
- Renan escurraçado da presidencia do Senado.
Mais em um mês do que nos 16 anos de PT/MDB.

Um mar de boas notícias! Esse é o motivo do mimimi. Os que torcem contra o Brasil piram.

Fatos e atos até 31/01/19:
- Índice de confiança do consumidor avança para 93,6 pontos.
- Índice de confiança do empresarial avança para 98 pontos.
- A energia eólica segue se expandindo e já ultrapassa a geração a gás natural.
- Quatro escolas públicas do Distrito Federal vão passar a ter modelo militar no começo de fevereiro.
- Cinco são presos por rompimento de barragem.
- PF prende acusados por desvio de verbas de fundos de pensão.
- Governo quer garantir o direito das famílias ensinarem os filhos em casa.
- Contas públicas têm deficit menor do que o esperado.
- União cria regras para a estabilização das dívidas dos estados.
- Governo determina fiscalização imediata de todas as barragens do país.
- O Ministério da Economia e o Ministério do Desenvolvimento Regional disponibilizaram R$ 801,9 milhões para assistência às famílias afetadas em Brumadinho.
- Deputada catarinense Ana Campagnolo tem vitória no tribunal de Justiça de seu Estado, ela poderá usar seu gabinete para receber denúncias sobre professores que fazem proselitismo político.
- PGR vê índicios de práticas criminosas em investigação sobre Aécio.
- Após 3 anos país volta a criar empregos com carteira assinada, maior desde 2013.
- Ministro Velez deixa de nomear reitor PTista em Minas.
- Alfabetização e ensino domiciliar são metas do governo.
- Propina era paga para ocultar pesquisas negativas contra o PT, diz Palocci.
- Em acordo de delação premiada Palocci disse que um acerto de propinas com a empreiteira Andrade Gutierrez bancou pesquisas eleitoorais para o PT em 2010.
- Jean Wyllys sai do Brasil e deixa de ser deputado.
- Palocci sobre Lula: "90% das medidas provisórias editadas nos governos Lula e Dilma tinham propinas", "A maior parte das doações oficiais de empresas, registradas no TSE, eram na verdade propinas", "Temer, Eduardo Cunha e Herique Eduardo Alves superfaturaram um contrato de US$ 800 milhões na Petrobrás", "Em rfeunião de 2010, Lula, Dilma e Sergio Gabrielli acertaram propina por meio da construção de sondas", "3% do valor dos contratos de publicidade da Petrobrás iam para o caixa do PT"...
- Michelle Bolsonaro corta gastos nas residências oficiais.
- Bolsa sobe e bate recirde pela 10ª vez no ano.
- Moro vai buscar restabelecer cooperação com a Suiça para recuperar milhões desviados.
- Confiança do comércio alcança a maior alta em cinco anos.
- Confiança do empresário industrial atinge maior nível em mais de quatro anos.
- O Ministro santos Cruz anunciou o fim do contrato de R$ 30 milhões/ano com assessoria de imprensa internacional.
- Governo devolve o brasão ao passaporte brasileiro.
- Bolsonaro comemora cortes na área de comunicação do governo.
- Ministro da Infraestrutura anuncia concessão de tres ferrovias e prevê crescimento da malha ferroviária.
- Bolsonaro é atração em davos
- Presidente promete liderar ofensiva diplomática para acabar com ditadura na Venezuela.
- Indígena vai presidir a FUNAI.
- referendo de posse de armas finaqlmente respeitado depois de mais de dez anos.
- Em delação Palocci, depois de entregar os podres do PT na Lava Jato, esmiuça roubalheira do PT nos fundos de pensão.
- O Ministro da Justiça expulsou 11 criminosos estrangeiros do país.
- Governo economiza R$ 400 mil com carros blindados no plano de investimentos do GSI iniciado em 2017.
- Justiça bloqueia R$ 76,1 milhões de Luiz Marinho do PT e mais 15 réus por suspeita de desvio de recursos do museu do Trabalhador.
- "Brasil pode atrair até US$ 180 bilhões em 2019", diz presidente do Citi.
- Bolsonaro veta R$ 60 milhões de despesas no Orçamento da União.
- Caixa deve parar, por hora, os patrocínios aos clubes de futebol.
- Regras dos fundos de pensão estão sendo revistas.
- TCU anula pensão de filhas solteiras , casadas ou com emprego público.
- Battisti deportado.
- Bolsonaro sanciona lei que cassa por cinco anos CNH de motorista contrabandista.
- Escolas terão que notificar Conselho Tutelar sempre que aluno ultrapassar 30% de faltas.
- Caixa preta do sistema "S" será aberta o mais rápido possível e poderá sofrer cortes.
- 3 em cada 4 acreditam que o novo governo está no caminho certo.
- GLOBO "manda" Faustão voltar atrás.
- Programas doutrinadores saem do ar depois do boicote da direita opressora. já foram: Encontro, Vídeo Show, Amor&Sexo, Tá no Ar, Mais Você. Lacrou não lucra.
- caixa preta do BNDES sendo aberta.
- Venda de 80 mil bens do tráfico financiará polícias.
- Brasil sai do pacto com a ONU que praticamente suspendia a nossa soberania.
- Extinção da Valec, empresa que "administrava" estradas de ferro fantasmas no governo do PT, que deu um prejuízo de quase um bilhão em 2017.
- Petrobras demite todos os diretores indicados durante o governo PT.
- Medidas contra a fraude no INSS podem gerar economia de 17 bilhões por ano para o Brasil.
- Número de ministérios passa de 39 com Dilma para 22, os cabides de emprego diminuem sensivelmente.
- Governo fará monitoramento e coordenação de ONGs.
- Suspensão da suspeita transação de 45 milhões para criar uma moeda virtual para os indígenas.
- Plano de saneamento da Baía da Guanabara sairá da gaveta, um bilhão já reservado e não usado antes por incompetência.
- O Brasil terá uma indígena como "Secretária Nacional"
- BNDES vai devover bilhões pegos com a União.
- Faxina no ICMBIO e OBF.
- Fim de bosas com viás ideológico.
- Bancos públicos se enxugarão para devolver parte do que devem ao governo.
- Vice Presidência diminui de 140 para 65 o número de assessores.
- Fim do conselhão.
- Venda de imóveis da União.
- Investigação nas ações do temer.
- Demissão de petistas que inchavam a máquina pública.
- Secretaria de Comunicação deve ter menos verba e "pente-fino" em contratos na publicidade do governo.
- Auditoria nas loterias da Caixa.
- Lançamento da nova marca pela Internet economizando R$ 1,4 milhão.
Tudo isso em apenas 34 dias de governo, estamos construindo um novo Brasil!  

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Defensor público, compromisso com uma ideologia ou com a Justiça?

ESPERO QUE O GOVERNADOR CAPACITE OS DEFENSORES PÚBLICOS QUE ELE FALOU EM CAMPANHA QUE IRIA ATENDER OS POLICIAIS DA PMERJ.
Major PMERJ Elitusalem Gomes Freitas, Vereador Rio de Janeiro.

Hoje literalmente fui expulso da defensoria pública pelo fato de na humildade tentar ensinar um pouco do Estatuto da Policia Militar do Rio de Janeiro para o defensor público.
Da forma como o defensor público estava interpretando os fatos e iria elaborar a petição, iria favorecer ao Estado e não ao policial.
Um defensor público não é obrigado ter amplo conhecimento em Direito Militar, mas se ele não busca o conhecimento por si só, deveria ter a humildade em aprender por intermédio da socialização do conhecimento.
O defensor público não sabia quais são os elementos que constitui a reforma por ex offício pela psiquiatria e a reforma por cota pela psiquiatria.
Falou ao policial que o caso dele não tinha muitas chances, seria difícil entrar com uma ação determinando que ele fosse reformado com salário porque ele não tinha 10 anos de estabilidade.
Falei ao defensor público que ele estava confundindo, no caso do policial, ele teria que entrar com uma ação cobrando que a reforma fosse por ato de serviço.
Que teria que alegar que o policial adquiriu o transtorno na saúde mental no fazer profissional, entrou com plena saúde para corporação.
Expliquei a ele que neste caso ele teria que pedir a reforma do policial por ato de serviço, isso não tem nada haver com a necessidade de 10 anos de estabilidade.
Expliquei que seria necessário 10 anos de estabilidade se fosse uma ação alegando alterar a reforma ex offício para reforma por cota.
O questionei como o caso do policial era delicado, se já havia vários policiais na mesma situação que já retornaram a PMERJ por liminar, enquanto o processo é tramitado.
Expliquei ao defensor que ele deveria ter cuidado ao decidir entre tramitar o processo solicitando reforma por ato de serviço ou a reintegração do policial.
O defensor começou maltratar-me, falei alto também, mandou eu retirar-me da sala e antes de retirar-me, perguntei a ele se estava defendendo o policial assistido pela defensoria ou estava defendendo o sistema.
Policiais da PMERJ que sentirem-se injustiçados ou com excessos no processo de reforma por ex offício ou por cota por questões ligadas a transtorno na saúde mental. Pode procurar-nos no Gabinete do Vereador Major Elitusalem Freitas para orientação social e possível mediação após o laudo social.
Rafael Teixeira.
Assistente Social.
Assessor Parlamentar do Vereador Major Elitusalem Freitas.
Coordenador do Núcleo de Assistência Social e Direitos Humanos Para Profissionais da Segurança Pública do Gabinete do Vereador Major Elitusalem Freitas.


É sabido que as defensorias públicas nenhum esforço fazem em prol da defesa de policiais, só saem do seu sossego em situações onde 13 marginais fortemente armados foram vencidos e mortos em confronto com a Polícia Militar, para "investigar" possível extermínio e ouvir parentes que se beneficiavam dos rendimentos do traficante morto.

O fiasco Marighella e as frustrações do Wagner Moura!



Como era de se esperar o Marighella de Wagner Moura não ganhou nenhum premio no Festival de Berlim.
Wagner Moura usou as mídias de lançamento do seu filme para denegrir a imagem do Brasil no exterior com um discurso delirante que distorce completamente nossa realidade política atual e histórica. No entanto sou obrigado a confessar que o Wagner Moura é um excelente ator, isso não podemos negar. Assim como é verdade também, que no âmbito pessoal, sua vida é marcada por grande frustrações.
E quando falo em frustrações, não me refiro a trajetória profissional, fama e dinheiro; me refiro aos seus anseios ideológicos e projetos pessoais. Pois estes acabam contrariando seus intentos se tornando verdadeiros desastres diante dos seus olhos e a sua estréia como diretor não será diferente!

Entendendo melhor o que se quer dizer, analisem alguns fatos: 


Em 2007 0 PSolista José Padilha lançou o filme Tropa de Elite, Wagner Moura, também PSolista de carteirinha, interpretava o Capitão Nascimento; um policial branco e violento do BOPE que subia o morro com sua equipe para oprimir e esculachar os moradores das comunidades cariocas.
O Capitão do BOPE dando uma sequencia de tapas no adolescente que trabalhava para o tráfico levou a galera ao delírio! O filme arrebentou nas bilheterias, só que o anseio ideológico do ator era que seu personagem fosse considerado um vilão, ou no máximo um anti herói; exatamente como qualquer professor de humanas consideraria. Mas ao contrário disso o Capitão Nascimento se tornou um herói aclamado de norte a sul desse país.


A decepção foi tão grande que no segundo filme resolveram deixar o policial do BOPE mais brando, mais consciencioso. E para rivalizar com ele criaram uma espécie de herói defensor dos direitos humanos, colocaram na história justamente um típico PSolista professor de humanas, um personagem inspirado no Marcelo Freixo, que discursava sobre a super lotação nos presídios e dizia que o bandido é uma vítima da sociedade, um acadêmico descolado que lutava contra as milícias cariocas, contra a corrupção na PM e defendia todas as pautas progressistas e ainda pegava a ex mulher do Capitão Nascimento.
Não adiantou! Para frustração do Wagner Moura o personagem PSolista não convenceu ninguém e foi o Capitão Nascimento do primeiro filme que continuou sendo o modelo de herói que enchia o brasileiro de esperança. Tanto que um tempo depois, um outro Capitão apareceu, e em rede nacional esculachou os bandidos desse país; e assim conquistou também os corações do povo brasileiro.


Pronto! O então desconhecido Deputado foi alçado a categoria de "MITO" e hoje ocupa o cargo máximo da nossa República. Em 2012 ou 2013, o grande projeto pessoal do Wagner Moura era ser reconhecido como "rock star", ele acreditava piamente que sabia cantar e se meteu a fazer um show como vocalista da Legião Urbana. Só que a apresentação foi um fiasco, a platéia que estava ali foi acometida por uma profunda vergonha alheia ao ver o Capitão Nascimento desafinando e pagando mico enquanto destruía as canções do Renato Russo.


E agora Marighella! A grande estréia de Wagner Moura como diretor tem tudo para frustar todos os seus objetivos, Os ideológicos, os artísticos, no que depender de nós os comerciais também. O Festival de Berlim já serviu para mostrar o novo longa nacional, uma produção medíocre! Afinal, o que esperar de um filme que promove o marxismo, distorce a realidade dos fatos e romantiza a vida de um criminoso? Antes mesmo de entrar em cartaz no Brasil, a audiência brasileira já está repudiando o filme; primeiro porque tem dinheiro do contribuinte envolvido na história. 

Wagner Moura não fez uso da Lei Rouanet, mas financiou parte do filme com recursos do Fundo Setorial do Cinema, verba proveniente de impostos. Nosso dinheiro sendo usado para fazer um filme que eu e você não pedimos para ser feito.
E não para por ai, Wagner Moura, para atender a narrativa vitimista da esquerda e enaltecer o discurso do negro injustiçado, colocou o Seu Jorge, um negro, para interpretar um personagem que era branco, fato que fez com que a produção, antes mesmo da estréia, se tornasse um grande "meme" nas redes sociais.


E para finalizar, o filme ainda tenta nos vender a ideia de que o baiano Marighella, apesar de se valer de meios escusos, apesar de cometer atos criminosos, era um "herói". O filme tenta nos vender que os objetivos do terrorista eram louváveis, que ele lutava por uma boa causa, que ele só queria libertar os brasileiros da opressão da "ditadura militar"; e sendo assim suas barbáries poderiam ser justificadas no contexto daquela época. A verdade é que Marighella lutou sim contra o Regime Militar, ele pertencia a ALN (Ação Libertadora Nacional). Um grupo terrorista que enfrentava os militares, só que não com intuito de estabelecer uma democracia, não para que pudéssemos escolher nossos governantes através do voto, mas sim para a instalação de uma DITADURA COMUNISTA, aos moldes de Cuba e Coréia do Norte.


Marighella também escreveu um livro chamado "Manual do Guerrilheiro Urbano", nesse manual ele define como proposta de ação o uso da violência e do terror. Ele dá instruções detalhadas de como fazer emboscadas, execuções sumárias, atentados a bomba, assaltos e sequestros. Para ele era primordial o assassinato de integrantes das Forças Armadas e de membros do governo americano em trânsito no Brasil; o que faz dele um psicopata criminoso e não um "herói" controverso como o filme quer passar.
O propósito último do Marighella era aniquilar o capitalismo para assim colocar o proletariado no poder. A jamais conhecida proposta de qualquer movimento revolucionário de esquerda, que depois de derramar muito sangue inocente e alcançar seu objetivo, coloca uma pequena elite no poder e mantém o povo escravizado e igualado na margem da extrema miséria. 


Mas um detalhe que com certeza não será contado no filme é que durante o Regime Militar, 290 pessoas, que atuavam contra o governo, de fato desapareceram ou foram mortas. A maioria contraventores, terroristas e espiões que queriam tomar o poder, só que nesse número de 290 pessoas, 119 foram mortas por eles mesmos, guerrilheiros que morreram pelas mãos de outros guerrilheiros. O próprio Mariguella executava a sangue frio os traidores do movimento e hoje o governo brasileiro indeniza com o nosso dinheiro os familiares daqueles que supostamente foram mortos pelo regime.
Todos esses que foram friamente assassinados pelos grupos revolucionários não recebem nem um Real, foram completamente esquecidos. E é por tudo isso que o Wagner Moura, assim como na sua tentativa de ser um vilão na pele do Capitão Nascimento, e de ser um rock star à frente da Legião Urbana, verá com Mariguella seus intentos mais uma vez fracassados e contrariados. 


Não é uma praga que se joga em cima do Wagner Moura, é só uma simples constatação da realidade. Afinal, o povo brasileiro deixou de ser manipulado já faz um bom tempo, a Internet e  as mídias alternativas abriram nossos olhos. Temos consciência que o Regime Militar não foi bom, mas sabemos que os militares evitaram um mal absolutamente pior.


Entre Carlos Mariguella e Brilhante Ustra ficamos com a segunda opção sem hesitar, nesse país ninguém mais engole as distorções que aqueles que comandam a grande mídia outrora nos enfiava goela abaixo. Declaramos INDEPENDÊNCIA da GLOBO, uma live de Bolsonaro de pijama no leito do hospital tem mais audiência que a novela das oito. Um velhinho que fala com sua câmera da sala de sua casa lá na Carolina do Norte, tem mais credibilidade que o Jornal Nacional. Aqueles programas globais que insistiam em levar para a tela as pautas da agenda progressista faliram. Os redatores televisivos perceberam que quem "lacra" não lucra. Somos um povo conservador, prezamos pela Família, pela Moral e pelos Bons Costumes. Acreditamos em Deus e em Verdades Absolutas. Para nós, bandido não é uma vítima da sociedade. Terrorista jamais será herói. 
E o Lula tá preso babaca!


O Wagner Moura devia cair na real, seu filme já é um fiasco em todos os sentidos. Não passa de mais um projeto que entrará para o seu rol pessoal de frustrações.