quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Uma aula de estratégia!


Uma aula de estratégia na gestão de crise, acompanhem os fatos:

1º - Folha de São paulo descobre e denuncia o caso das "laranjas" do PSL e acusam Bolsonaro de ser o responsável.
2º - Descobrem que os responsaévis por passar dinheiro para as candidatas do PSL foram Bebianno e Bivar.
3º - Bebianno diz que já falou com Bolsonaro e estava tudo bem, dando a entender que o Presidente era complacente com o ocorrido, a mídia  comemora que finalmente encontrou uma prova da desonestidade do Presidente e começa a explorar isso incansavelmente.

Primeira estratégia de gestão de crise:
- Carlos divulga áudios provando a mentira de Bebianno. Repare que a partis daí a mídia, que atacava Bebianno, começa a defendê-lo (estranho, não?!) responsabilizando apenas o Presidente e seu filho.
- Bolsonaro dá uma entrevista ao sair do hospital dando a entender que o Bebianno será demitido e a cúpula do governo, preocupada em não haver desgastes desnecessários, tenta intervir e colocar panos quentes.

Segunda estratégia de gestão de crise:
- Bolsonaro convoca uma reunião com Bebianno e os que defendiam a permanência dele para evitar desgastes (heleno, Santa Cruz e Onix) e anuncia que ele NÃO será demitido, porém, no final da reunião ordena que ninguém conte o que havia ficado acertado na reunião, era segredo de governo.
Minutos depois sai na GLOBO!

BINGO!!!

Com essa "armadilha" Bolsonaro provou ao Onix, Heleno e santa Cruz que o vazador de informações do governo era Bebianno.

- Provado o fato, Bolsonaro chama Bebianno na sexta à noite para uma reunião e o demite, agora com o aval da cúpula do governo.

Terceita estratégia de gestão de crise:
- No mesmo horário do Jornal Nacional que divulgava a permanência de Bebianno, o Presidente aparece em outra emissora anunciando a demissão.

As capas de jornais e revistas já estavam impressas e chegaram às bancas com notícias desatualizadas.
Isso é estratégia política!

Estou fazendo pós graduação nessa área, é simplesmente fantástico!
Para quem acha que Bolsonaro "è produto do anti petismo e da rede social", aprendam! Ele é produto da estratégia que ele mesmo criou e vem utilizando há mais de seis anos quando começou a viajar o país e a participar de programinhas de humor e de fofoca na TV dando declarações polêmicas.

Ele construiu uma narrativa para atrair pessoas que sentiam o cansaço ideológico dos temas da esquerda, ele deu voz a quem pensava como ele, mas preferia não falar porque era "politicamente incorreto".
Estrategista nato!

Raquel Brugnera

Um comentário: