terça-feira, 26 de março de 2019

Isenção de visto para os americanos e cia ltda…

Da série: Isenção de visto para os americanos e cia ltda… Deveria haver reciprocidade.
Depois de anunciar o fim da carreira, Gretchen foi flagrada trabalhando em lanchonete de comida brasileira nos Estados Unidos. Segundo informações do "Caras Online", a cantora é funcionária do "Netto's Cafe", localizado na cidade de Orlando, na Flórida. Ainda de acordo com a publicação, as fotos foram feitas por um turista brasileiro que divulgou as imagens através do Facebook. O agente da cantora, Neurandy Seixas, disse que ela segue carreira artística fazendo pequenas apresentações em cafés e pubs direcionados ao público brasileiro, nos EUA. "Ela foi fazer uma turnê e não tem previsão de volta", informou.No início do mês a cantora foi vista, através de um vídeo que vazou na web, fazendo show a dois reais em um circo na periferia de Maceió, em Alagoas. (ibahia)

Nunca li algo tão bem explicado.
É, você tem razão, amigo. O que se aproxima com esse ato do Bolsonaro em isentar  de visto de turista os americanos, canadenses e japoneses será um caos.
Vamos ver o que virá:
Milhares, senão milhões, de americanos virão para o Brasil com a desculpa de conhecer o Beto Carrero World e ficarão ilegalmente no Brasil. Arrumarão empregos como copeiros, faxineiros, pedreiros, arrumadeiras, entregadores de pizzas ou motoristas de aplicativos, submetendo-se a ganhar menos do que ganham os brasileiros e trabalhando em dobro, tudo na obstinação de conseguirem atingir o “brazilian dream”, de comprar um barraco na Rocinha, fazer um churrasco na laje e ter sua própria piscina Tone ou feita de caixa d’água, e ainda passear naquele maravilhoso Chevette 81.
O que sobrar dos salários, vão mandar para as suas famílias lá nos USA, tirando do Brasil os nossos valorizadíssimos reais.
Fugirão como loucos da Imigração, e quando houver qualquer abertura, farão filas quilométricas na tentativa de conseguir o nosso Cartão Verde.
Matricularão seus filhos nas nossas fantásticas e equipadíssimas escolas públicas, na esperança de que cheguem na Universidade de Patipipoca, bem mais famosa que Harvard. Contarão com um sistema de saúde pública que é referência no mundo inteiro pela sua excelência, e poderão também comprar todos os eletrônicos de última geração e tecnologia de ponta, por um preço que jamais conseguiriam nos USA. Atingirão o nirvana do “brazilian way of life”.
Só não se pode esquecer, amiguinho, que centenas de estrangeiros estão no Brasil, COM VISTO, operando em ONGs suspeitas na Amazônia. E tais vistos foram concedidos na era PT.
Amiguinho, conte-me: Quantos chineses entraram no Brasil e estão pelas ruas vendendo suas bugigangas? Quantos haitianos entraram no Brasil para trabalhar? Quantos bolivianos aqui estão trabalhando em trabalho praticamente escravo, ou pelas ruas tocando zampoña e vendendo artesanatos? Espera… A tua preocupação é com os americanos? É com a “reciprocidade”?
Alguém já viu um americano ter um visto de turista negado? Claro que não. O gesto de Bolsonaro foi simbólico e um ato de boa vontade para atrair a atenção dos turistas americanos para o Brasil. Nada mais que isso. Eu quero te lembrar que os turistas americanos, canadenses, japoneses e etc têm o dinheiro e podem ir para onde quiserem. Então que venham gastar essa grana no Brasil, e se o caminho para atraí-los for esse, que seja! Nós precisamos deles, e não eles de nós.
Reciprocidade? Amigo, reciprocidade é esses turistas virem para o Brasil gastar o mesmo ou mais do que os milhares de brasileiros gastam todos os anos viajando para a Disney, ok? O resto não passa sabe de quê? De choro de mimizento.

Marcelo Rates Quarenta, Articulista

Nenhum comentário:

Postar um comentário