sábado, 9 de março de 2019

MULHER NUA É URINADA NA PRAÇA. “ARTE MODERNA”, DIZEM OS ARTISTAS.

A postagem do deputado Elizeu Dionísio mostra uma mulher nua, pintada como se fosse uma pedra – esta é inclusive o nome da performance apresentada pela guatemalteca, Regina José Galindo- representando o tratamento que normalmente é dado às mulheres mundo afora. Pelo menos é a justificativa apresentada para existência da tal apresentação.

A grande discussão é aquela mesma por ocasião da apresentação do homem nu interagindo com crianças, ou ainda a exposição patrocinada pelo Banco Santander em Porto Alegre/RS, quando símbolos religiosos brasileiros foram magnificamente desrespeitados e atacados sob o argumento de liberdade artística de expressão.
Tudo isso é realmente arte? Há mesmo a necessidade de tais apelos escandalosos como pretexto para manifestação artística ou cultural? Por que uma mulher em forma de pedra precisa ser exposta à degradação de ser urinada em público para que isso seja considerado um ato artístico com objetivo positivo? Que arte é essa? Que cultura e que moral são essas manifestas nestas apresentações grotescas?
Até onde a liberdade de expressão artística está autorizada a ir? São questões que precisam ser feitas, respondidas e analisadas com muita honestidade e profundidade. Do contrário, não há como observar crescimento algum da nossa sociedade em nenhum aspecto.

O sinal vermelho foi acionado com a postagem feita pelo Presidente Bolsonaro, a esquerda com sua hipocrisia foi desmascarada! É isso é latente nas redes sociais.



A esquerda não brinca, a esquerda arquiteta seus planos mirabolantes usando o nome da arte, cultura, manifestação política ou politicamente correto para, atrapalhar, denegrir, destruir e arrumar problemas.
Ainda existem leis neste País? Cumpra-se! Chega de permissibilidade!

Se processar ou prender alguém alegam censura e ditadura...É tática antiga, todo cuidado é pouco.
Tirar o dinheiro da GLOBO e acabar com a Rouanet já ajuda muito.
#fimdaconcessãodaredeglobo

Nenhum comentário:

Postar um comentário