terça-feira, 2 de abril de 2019

Um capitão eivado de incompetência!

Eivado é um adjetivo masculino que faz referência ao que foi corrompido, contaminado, deteriorado, trincado, debilitado. Eivar é um verbo transitivo direto que significa macular, rachar, falhar, infectar, apodrecer.


CASO DO CAPITÃO QUE PRENDEU UM CABO DENTRO DE UMA CHOPERIA, AMBOS DO 41.°BPM.

No dia 29.03.19, o Cabo do 41°.BPM, na sua merecida folga, foi até uma Choperia encontrar com alguns amigos civis e militares.
Ao chegar na Choperia, o Cabo do 41.°BPM, não avistou nenhum superior hierárquico, e foi direito falar com os amigos que já esperavam por ele.
Em um dado momento, enquanto se confraternizava com os demais amigos, o Cabo do 41.° BPM, foi surpreendido por um Capitão, que também pertence ao efetivo do 41.° BPM, que lhe fez a seguinte pergunta: " Você lembra de mim?", e sem dar tempo para que o Cabo do 41.° BPM, respondesse, o Capitão do 41.° BPM, fez a seguinte afirmação: "Toda vez que você me encontrar tem que se apresentar pra mim!".
O Cabo do 41.° BPM, falou o seguinte: "Chefe estamos em uma Choperia, ambos no paisano, em momento algum avistei o Senhor, mas se quiser posso me apresentar para o Senhor!".
Não obstante isso, o Capitão do 41.BPM, não aceitou a apresentação e disse que o Cabo do 41.° BPM, estava preso com fulcro no artigo 11, parágrafo 2.° do RDPMERJ. Em ato contínuo, o Capitão fez contato com a Supervisão de Oficial do 41.° BPM, que se dirigiu até a Choperia.
Ao chegar na Choperia, o Sargento que dirigia para a Supervisão de Oficial foi até o interior do estabelecimento e confirmou que o Cabo do 41.° BPM, teria que ser conduzido preso para o 41.° BPM.
Mesmo diante de todo constrangimento perante os amigos e demais pessoas que estavam na Choperia, prezando pela disciplina e hierarquia, Cabo do 41.° BPM, acatou a determinação e teve que deixar o entretenimento com os amigos preso.
Ao chegar no 41.° BPM, o Cabo fez contato com a 2.° DPJM, que não enviou ninguém até o BPM, para apurar os fatos.
O Cabo do 41.° BPM, ficou preso a noite toda sendo liberado na tarde do dia 30.03.19.

DA PRISÃO:
É tão esdrúxula e ridícula que eu prefiro não comentar porque tudo será levado aos Poderes que podem reparar essa aberração.

DO 41.°BATALHÃO DE POLÍCIA:
Sequer ouviu a termo os envolvidos no evento, bem como não deu ciência formal ao Cabo sobre os motivos da prisão e seus aspectos legais.

DA DPJM:
Já é de se esperar tal postura por parte dessa conceituada Seção "Correcional", pois é cediço que ela só atua de forma rápida e eficaz quando é para prejudicar a vida das Praças e no caso em tela, o Praça já havia sido esculachado pelo Oficial e estava preso. Mandar alguém no 41°.BPM, pra que né!?

DO PRAÇA QUE FOI PRESO:
Possui comportamento ÓTIMO, sua ficha é NEGATIVA, e esta há cinco anos na RP do 41°. BPM, ou seja, por esse breve histórico nota-se que não é um policial merdeiro e que não trás transtornos para a Administração Pública.

DO CAPITÃO QUE PRENDEU O CB:
Desconheço o seu histórico nas fileiras da Corporação, porém, algumas testemunhas que estavam na Choperia e inclusive se ofereceram para prestarem depoimentos afirmam que o Capitão do 41°.BPM, aparentava sinais de embriaguez alcóolica.
As testemunhas afirmaram ainda que o Capitão atuou com intuito de constranger o Cabo do 41.° BPM.

A PERGUNTA DE TODOS:
Tobias o que tem por trás dessa história?
A minha resposta: Tem um regulamento esdrúxulo, arcaico, em total descompasso com a CF/88, chamado RDPMERJ, que faz com que meia dúzia de péssimos Oficiais da conceituada PMERJ, pensem que possuem superpoderes, além disso, esse lixo de regulamento faz com que essa meia dúzia de péssimos Oficiais olhem para as Praças como se fossem coisas e não seres humanos!

DA ASSISTÊNCIA JURÍDICA NO CASO:
O Cabo do 41.° BPM, está sendo devidamente assistido desde o momento da sua prisão e não necessita de ajuda política, haja vista ser o caso de direito.
Ressalto que não sou aventureiro nessa seara, pois além de advogado eu sou especializado em Direito Militar.
Todas as medidas cabíveis contra os que estão errados na história serão tomadas dentro e fora da conceituada PMERJ.

Soldado Tobias.
Praça PMERJ, licenciado à pedido.
Advogado Pós Graduado em Direito Militar.
Suplente Deputado Estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário