sábado, 7 de setembro de 2019

QUEM É AUGUSTO ARAS?


De novo, a direita se fragmenta, descabela, grita aos 4 cantos. O problema da vez é Augusto Aras, o novo Procurador Geral da República.

Pergunto, então: QUEM É AUGUSTO?


Esquerdista, petista, comunista... Todos os "istas" foram citados, devido a declarações antigas do jurista. Ok! Ele não é o que podemos definir como "conservador". Dellagnol também não (e passa longe de ser). Ainda assim, os críticos de Aras, até semana passada, estavam fazendo campanha ferrenha pela indicação do procurador mais destacado da Lava-Jato.




O cargo em questão é ABSOLUTAMENTE TÉCNICO e não pode, de maneira alguma, ser ocupado por alguém extremado, que iniba o diálogo com qualquer uma das partes. Neste caso, deve-se priorizar o EQUILÍBRIO.

Os integrantes da direita "linha dura", em especial os intervencionistas, passaram o dia lembrando que o indicado confraternizava com o "núcleo duro" do PT.
Vale lembrar, então, que também foi agraciado com 3 ordens militares: Ordem do Mérito Judiciário Militar; Ordem do Mérito Aeronáutico e Alta Distinção do Superior Tribunal Militar.

O sub-procurador veio "apadrinhado" pela bancada armamentista e pelo Ministro Tarcísio Gomes, uma das "estrelas" do governo.
Crítico do "corporativismo" dentro do Ministério público, suas posições alinhadas sobre as questões ambientais e o voto impresso foram determinantes para a indicação.

Sejamos sinceros, TODAS as informações para tecer críticas à escolha do presidente, que dão a entender que o mesmo tenha um "viés desalinhado", vieram da GRANDE IMPRENSA. A mesma imprensa que tratava Alexandre Frota e Kim Kataguiri como direitistas ferrenhos e, assim, ajudou a elegê-los, com os votos dos Bolsonaristas.

Com estas manifestações, estou convicto que Aras foi a escolha certa.


Unirmo-nos em coro com os adversários, definitivamente, não é inteligente. Se elegemos o presidente e, a ele, demos nosso voto de confiança, devemos ser coerentes e, na dúvida, apoiar sua decisão.
É imprudente, pra dizer o mínimo, criticarmos uma escolha que demorou MESES, baseados em meio-dia de informação midiática.
Até agora, Bolsonaro mostrou-se extremamente comprometido em cumprir a agenda ideológica. Duvido muito que, com essa indicação, será diferente.
Portanto, É URGENTE TER CALMA.

"A percepção é forte e a visão é fraca. Em estratégia, é importante ver o que está distante como se estivesse próximo e ter uma visão distanciada do que está próximo."
(MUSASHI, Miyamoto)

Felipe Fiamenghi - 06/09/2019

Um comentário:

  1. Perfeito! Votei no Presidente, confio e acredito nele. Tem hoje e sempre todo meu apoio.

    ResponderExcluir