terça-feira, 8 de outubro de 2019

IMPORTANTE SABER!


PRISÃO SEMI-ABERTA E STF – LULA E A ESQUERDA ENCURRALADOS
O ex-Presidente LULA precisa definir se aceita o regime semiaberto ou continua no regime fechado.
Se optar pelo regime semiaberto, terá que reconhecer a validade da pena aplicada, pagar com dinheiro lícito o valor de R$ 4,9 milhões de Reais, usar tornozeleira, trabalhar e dormir numa colônia penal própria para regime semiaberto.
Neste caso: (1) acaba o discurso do “Lula Livre”; (2) terá que justificar à fonte do recurso que pagará a fiança (se alguém doar, este terá que pagar o imposto de doação e o Lula pagar o Imposto de Renda); (3) terá que justificar para a sociedade a origem de tanto dinheiro; (4) reconhece a pena do Sergio Moro e (5) com certeza que terá que ter um mega sistema pessoal de segurança, (será ovacionado pelos seguidores e execrado pela sociedade).
Se optar pelo regime fechado, será por vontade própria, neste caso perde a regalia da prisão na DPF de Curitiba e será tratado como preso comum.
Caso em que: (1) acaba o discurso do Lula Livre; (2) cumprirá pena em presidio comum, já que estará preso por vontade própria e não do Estado; (3) perde o discurso da prisão arbitrária; (4) terá que pagar os 4,9 milhões de Reais; (5) ficará mais tempo longe da sua atual mulher e (6) vendo os últimos anos de sua vida indo embora, sem poder aproveita-lo.
Há, ainda, o perigo do STF anular a sentença, pelas alegações finais terem sido feitas, no mesmo prazo do delator, neste caso, a nulidade será apenas para assegurar novo prazo para Lula apresentar as alegações fina is da defesa e caberá ao novo juíz da 13ª Vara de Curitiba, aplicar a nova pena, sendo que este tem mão mais pesada que o Sergio Moro e ainda se limitará as atuais provas dos autos já apreciados pelo TRF da 4ª Região e pelo STJ, ou seja Lula será com certeza condenado, podendo ser aumentada pena.
Caso em que: (1) perderá o discurso do Lula Livre e da suposta manipulação do Sergio Moro; (2) poderá ter uma pena aumentada, sem que possa atacar o juiz; (3) voltará ao presidio e será o seu fim político.
Em qualquer das hipóteses, a esquerda e o Lula perderão os discursos atuais do Lula Livre; da pena arbitrária; da imparcialidade do ex-juiz Sergio Moro, da tentativa de virar vítima e a esquerda perderá o discurso da perseguição política.
Será o fim do LULA e das esquerdas no Brasil?
Como o eleitor dos municípios brasileiros irão ver esta situação, na hora de definir o voto?
Delasnieve Dasper, advogada que sabe o que diz e o que posta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário