quinta-feira, 9 de abril de 2020

O jornalismo em tempos de coronavírus,


O momento é complexo e, para enfrentá-lo, é necessário estar bem informado, tarefa nada fácil.

Não é possível ignorar o aumento diário do número de mortos e casos confirmados no Brasil. Ao mesmo tempo, o medo da Covid-19 e das incertezas que ainda pairam sobre sua transmissão e extensão não podem levar a violar direitos humanos básicos, como impedir o abastecimento das cidades e a circulação de pessoas de forma desnecessária ou abusiva.

E é preciso estar atento ao que costuma ocorrer em calamidades públicas: o uso político por parte de alguns das desgraças alheias . Conter a disseminação do coronavírus é importante, e os governos não podem se omitir nessa missão. É necessário lembrar que há condições muito específicas sob as quais é possível admitir restrição às liberdades fundamentais... mas a defesa dessas liberdades também exige a aceitação de certos riscos, como lembrou recentemente o colunista da Gazeta do Povo Guilherme de Carvalho

Por todo o brasil profissionais de saúde denunciam hospitais vazios.


Por isso, e tendo em mente que a seriedade da pandemia levará governantes e governados a preferir os erros por excesso de zelo que por falta dele, é preciso ter bem claros quais são os limites que convém não cruzar.

A Gazeta do Povo está atenta a esses movimentos e perplexidades. Diante desse cenário, reforçamos o nosso compromisso de levar a você e sua família um jornalismo ético, responsável, sem alarmismos, mas que possa ajudar a tomar as melhores decisões.
  


Por Denise Drechsel, Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário