sexta-feira, 20 de julho de 2018

Quem propaga isso não é Intervencionista!



Uma coisa me deixa perplexo, como pessoas que se dizem “intervencionistas” propagam mentiras montadas pela esquerda. Inclusive postadas num site que afirma, num de seus textos, que Jesus nunca existiu, que a religião cristã é uma farsa montada pelos antigos romanos e a Bíblia é um “conto de fadas”. (23 razões para não acreditar em Jesus)

Eles estão a serviço da esquerda! (Seleção de mentiras da esquerda)

Ora, vão “TOMATECRÚ” esses pseudos “intervencionistas”! Rezam a cartilha esquerdista na maior cara de pau,
Sabemos que a grande maioria das pessoas não gasta seu tempo confirmando informações nos links disponibilizados e disso se valem certas pessoas para propagar mentiras sobre Jair Bolsonaro, mentiras montadas pela Folha de São Paulo, sabidamente esquerdista (Foice de São Paulo) e vídeos com autoria de pessoas ligadas a GLOBO.

É só não ter preguiça e ter tempo para abrir os links e confirmar isso. Não vou discorrer sobre as acusações feitas a Jair Bolsonaro, pois, o estrago que ele pode causar a esses “profissionais” parasitas e seus empregadores é enorme, daí esta sana em difamá-lo.


Bolsonaro é a Intervenção! Isso já foi dito, afirmado e reafirmado pelos militares idolatrados pelos Intervencionistas e hoje chamados de “traidores” pelos pseudo “intervencionistas” a serviço da esquerda. Estes, já marcaram data, remarcaram e continuam marcando data para que uma Intervenção Militar aconteça, é o seu “modus operandi” de arrecadar dinheiro junto a seus seguidores preguiçosos e desinformados que preferem pagar e conceder delegação para que inconsequentes, mentirosos mercenários a serviço da esquerda hajam em seu lugar. Para isso comparecem a eventos militares abertos, registrando sua presença junto a altas patentes militares, assim reforçando que têm influencia junto a estes e recebem informações “privilegiadas”. Ganham dinheiro com publicidade em seus sites e canais, arrecadando dinheiro de gente de boa fé, mas de fácil manipulação.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

CPFs cancelados com sucesso!


Entra secretário de segurança, fala, fala, fala...
Saí secretário de segurança e fala, fala, fala...
Entra general interventor, fala, fala, fala... 
Estrutura que é bom NADA!!!
Escala digna que é bom NADA! 
Apoio jurídico, mudança na legislação NADA! 
Bases de alvenaria com resistência balística, banheiro decente que é bom NADA!!!!!
Uma porrada de ixpecialixtxs e a imprensa, que falam, falam e NADA, e ainda assim segue essa tropa, muitos novos de polícia, mas com a disposição de leões, batendo de frente com a bandidagem, com seus fuzis modernos, munição que não acaba e ainda assim fazem uma ocorrência brilhante dessas! Querem saber como se faz segurança pública? Perguntem a qualquer um desses jovens, sabem muito mais do que meia dúzia de bundas murchas que só falam e falam...



Parabéns aos guerreiros da UPP, mesmo sozinhos, vocês sobrevivem e fazem muito bonito!
#CincoCPFsCanceladosComSucesso
#FreixoPerdeuCincoEleitores
#MinhasContinências
#ForçaeHonra
#Hurraaaa

O que disseram os moradores: Eles contaram que as vítimas sofreram uma emboscada na estrada quando voltavam de um baile funk na Penha.
O que disse a PM: Estes são nossos guerreiros, nossos heróis! Foram eles, que, no Complexo do Alemão, retiraram das mãos de criminosos, da mais alta periculosidade, dois fuzis de guerra, duas pistolas e uma granada. Somente nessa ação, quantas vidas eles ajudaram a salvar? 

Pois bem, segundo moradores os "tralhas" voltavam de um baile funk, mas.........pra que serviam os fuzis, pistolas e granadas em posse deles? Seriam "alegorias" do baile?Cambada de FDP!!!

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Fazenda da Aeronáutica de Pirassununga (FAYS)


A Fazenda da Aeronáutica de Pirassununga é uma Organização Militar (OM), subordinada diretamente ao Comando da Academia da Força Aérea (AFA). A FAYS conta com uma área de 6.502 hectares, pertencente a Guarnição de Aeronáutica de Pirassununga, no Estado de São Paulo. É uma Organização Militar da Força Aérea Brasileira, que tem como finalidade a ocupação produtiva das terras dessa guarnição em atividades agropecuárias, bem como o fornecimento de gêneros alimentícios - pão, leite, iogurte, queijos, arroz, feijão, café, açúcar e carnes bovina e suína, de acordo com a sua capacidade produtiva, para outras oito organizações militares do Comando da Aeronáutica na área do IV Comando Aéreo Regional, em São Paulo.
História
A sua história começa no ano de 1942, quando o então Ministro da Aeronáutica, Joaquim Pedro Salgado Filho, em oficio de n. º G/213 de 07 de novembro daquele ano, fazia uma exposição de motivos ao Presidente da República Getúlio Vargas sobre a necessidade de um novo local para implantação de uma nova e definitiva Sede da Escola de Aeronáutica.
Através de decreto n.º 13.882, de 08 de março de 1944, o Governador do Estado de São Paulo declara de utilidade pública a área de 6.502 hectares e, o então interventor do Estado de São Paulo, Dr. Fernando Costa, faz a entrega da área ao Ministério da Aeronáutica.
A FAYS passou, então, a ser um estabelecimento agropastoril com a finalidade de suprir as Unidades Militares e as famílias dos funcionários, civis e militares nela estabelecidos. Tinha, ainda, como objetivo, manter a vigilância de toda a área doada ao Ministério.
Com a criação, em 23 de agosto de 1945, através do decreto lei 7.892, do Serviço de Intendência da Aeronáutica, a Fazenda da Aeronáutica subordinou-se aos serviços de Reembolsável.
Em 04 de junho de 1948, o Capitão Intendente Francisco Marcondes Teixeira Leite Júnior assumiu, oficialmente, a direção da FAYS.
Pela Portaria nº 047/GM3, de 12 de janeiro de 1978, é concedida a Semi-Autonomia Administrativa à OM, e pela Portaria nº 330/GM3, de 24 de março de 1981, o Ministro de Estado da Aeronáutica, concede Autonomia Administrativa à FAYS.
Atualmente
A Fazenda da Aeronáutica de Pirassununga mantém como atribuições regulamentares:
I – ocupar produtivamente a áreas sob sua responsabilidade com atividades agroindustriais;
II – suprir as Organizações Militares da área do IV COMAR sediadas no estado de São Paulo, com gêneros de sua produção e/ou beneficiamento;
III – abastecer o pessoal militar e civil da Guarnição, através de um serviço de Reembolsável; e
IV - comercializar o excedente da produção.


São explorados 3.380 hectares, assim distribuídos: 1.326 com culturas anuais e perenes, 251 com exploração animal e 1.803 arrendados para o cultivo de soja e cana industrial.

Desenvolve, ainda, diversas atividades relacionadas à agroindústria: usina de beneficiamento e industrialização de leite (135 mil litros/mês); beneficiamentos de arroz (30 mil quilos/mês), de feijão (40 mil quilos/mês) e de café (30 toneladas/mês); abatedouro para bovinos e suínos (normas de inspeção do SISP); fábrica de ração, única da FAB, para 140 toneladas/mês (bovinos de corte e leite, suínos, eqüinos, aves e peixes).
Seu acesso se dá pela SP-201, no Distrito de Cachoeira de Emas.

Fonte: FAB

CHEGOU A HORA ?


A hipertrofia do Estado brasileiro começou com Getúlio Vargas, inspirado pelo fascismo de Mussolini e apoiado pelas organizações sindicais brasileiras. Assumiu inicialmente a responsabilidade pela saúde, a educação e a previdência social, todas elas hoje falidas, deixando o cidadão a descoberto. Em economia, surgiram as grandes empresas estatais, com sua ineficiência acobertada pelo monopólio legal, como a Petrobrás, a Companhia Siderúrgica Nacional, a Eletrobrás e a Vale do Rio Doce; enquanto isso, sob o furacão nacionalista, desapareceram as grandes empresas privadas. Lembro-me de que tínhamos razoável (ao menos para aquela época) rede ferroviária privada, mas ela serviu de base para a criação da rede ferroviária federal, também monopolística, que entrou em declínio ao nascer, até desaparecer completamente, a ponto de precisarmos hoje recomeçar do zero. 

Sou do tempo, também, em que tínhamos a segunda maior frota de navegação de cabotagem do mundo (muito viajei de navio!), cujas empresas foram desapropriadas e substituídas por outra estatal, que imediatamente começou a fenecer. Hoje, o País com a maior costa marítima e a maior rede fluvial e lacustre do mundo não tem um sistema de navegação sequer razoável; um País de dimensões continentais não tem rede ferroviária. A mineração de ferro e um pouco de petróleo só subsistem porque a natureza foi pródiga conosco.

O estatismo em economia não se limitou ao monopólio das companhias estatais; intrometeu-se na vida das empresas privadas, que hoje dependem do Poder Público para absolutamente tudo e ainda têm o Estado como indesejável sócio compulsório que delas abocanha, em impostos, a metade de seus resultados, sem contribuir com absolutamente nada. Como não era possível sujeitar as empresas estrangeiras às mesmas regras, elas chegaram a ser proibidas de se estabelecer no País e, aos poucos, foram toleradas, mas com tantas restrições que se desinteressaram por nós. Na elaboração de uma nova Constituição, chegamos ao ponto de distinguir entre empresas de capital nacional e empresas de capital estrangeiro, com o falacioso propósito de beneficiar as primeiras. Falso propósito, pois, na prática, todas as nossas empresas são tratadas como se fossem nocivas à nação.

O câncer dessa estatização está perto de completar um século; um século de empobrecimento que deixou o Brasil para trás em relação ao mundo. Parece, no entanto, e oxalá seja verdade, que chegamos ao máximo do absolutismo de Estado e que se aproxima o momento em que esse monstro, de tanto crescer, vai implodir, pois não há mais como mantê-lo.

Nessa hora, põe-se outra questão: como sairemos disso?
Desgraçadamente, não podemos alimentar a esperança de que a saída se dê por decisão política de natureza democrática, pois, às vésperas de uma eleição, seremos obrigados a escolher dirigentes entre os atuais ou candidatos por eles indicados. Assim, democraticamente tudo continuará como está. A alternativa de ruptura do sistema não é também tranquilizadora, pois países que já viveram essa situação terminaram caindo nas garras de Hitler, Mussolini, Stálin, Mao Tse, Fidel, Chavez, Maduro et caterva.

Resta-nos rezar, e rezar muito, para que nosso povo não vote em quem já foi votado uma vez, o que seria bom, mas não suficiente; que sua escolha seja feita entre candidatos não infectados pelos mesmos vícios que têm nos conduzido, até agora, em direção contrária ao bem-estar de todos, contrária à ordem, à disciplina, enfim, ao progresso de que tanto carecemos.
Oremus!

Jacy de Souza Mendonça - TERNUMA

Não precisa ser sábio, basta pensar!


Eu apoio 100% uma intervenção militar pois tenho ciência que é o melhor remédio para curar este câncer chamado comunismo. Mas, está mais claro que o dia, que não haverá intervenção até às eleições, qualquer pessoa com 10% de atividade cerebral já sabe disso. 

Tem intervencionista tão radical que não vê o óbvio, estão tão bitolado que não conseguem ver que esse repúdio ao voto só trará um resultado: um comunista no poder e o Brasil transformado numa Venezuela na versão Godzilla. 


Todo homem sábio analisa a situação como um todo, mudando de opinião quando reconhece que o plano "A" não terá sucesso. Recuam para uma nova estrategia enquanto que os TOLOS continuam com sua ideia fixa e seguem em frente até cair no precipício.


Aqui deixo uma pergunta: vocês querem o bem do Brasil realmente ou só querem ver os militares no poder? 


As forças armadas que você tanto bajula já expôs apoio a Bolsonaro e dispuseram uma centena de candidatos militares para concorrer nas eleições. Esta é a tática adotada pelas forças armadas, intervenção através do voto! Tem muitos que se acham tão espertos que ainda não perceberam o óbvio; que os militares querem governar de forma democrática sem o trauma de uma intervenção na força.


Portanto se amam o Brasil como dizem, é hora de olhar de onde vem a ameaça e agir como antídoto para extirpar o mal chamado comunismo pois se oscomunistas assumirem o poder de novo nunca mais haverá intervenção e quem vai acabar comendo merda será você meu amigo.

Seja sábio!

Alaerte Silva

Pronto para mais esta missão!



O pré-candidato do PSL à Presidência, deputado federal Jair Bolsonaro (RJ), deve anunciar nesta quarta-feira o general da reserva Augusto Heleno (PRP) como seu vice. Bolsonaro confirmou que já acertou com o militar a participação em sua chapa e disse que para a composição seja oficializada resta apenas conversar com o presidente nacional do PRP, Ovasco Roma Altimari Resende.

"Com o general já está tudo conversado, e ele topou", afirmou Bolsonaro ao Valor PRO. "Com o PSL também está ok", completou, referindo-se ao seu partido. Bolsonaro afirmou que a aliança com o PRP será apenas para a chapa presidencial e não deve valer para as eleições de deputado federal.

Bolsonaro e o general se conheceram nos anos 70 na Academia Militar das Agulhas Negras, no interior do Rio. Augusto Heleno era tenente e Bolsonaro era cadete. Hoje na reserva do Exército, o general foi comandante das Forças de Paz da ONU no Haiti e Comandante Militar da Amazônia no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na ocasião, entrou em divergências com Lula sobre a demarcações na reserva indígena Raposa Serra do Sol.


O militar fez duras críticas à política indigenista de Lula, ao Bolsa Família por criar uma geração de "pais vagabundos", que não serviriam de exemplo aos filhos, e classificou o Mercosul como tratado bolivariano.

As ideias conservadoras ganharam eco já na eleição presidencial passada, em 2014, quando militares criaram o movimento "general Heleno presidente", para tentar inseri-lo na disputa eleitoral.

Um dos principais responsáveis pelo programa na área de segurança de Bolsonaro, general Heleno é um dos cotados pelo presidenciável para chefiar o Ministério da Defesa, se eleito. Em vídeo recente, o pré-candidato do PSL disse que o militar da reserva tem o perfil ideal para ocupar esse ministério.

Valor

terça-feira, 17 de julho de 2018

MANUAL PARA ELEGER UM SOCIALISTA EM 2018


-Fale em urnas fraudáveis
-Fale em voto nulo
-Incentive "NÃO AO VOTO"
-Destrua BOLSONARO
-DiSTRIBUA KIT PESCARIA NO DIA DA ELEIÇÃO 

É assim q a esquerda se elege com trocas de favores, fraudes, políticas populistas e com IDIOTICE de pessoas que não comparecem, anulam o voto e vão bronzear o fiofó na praia ao invés de votar BOLSONARO e Forças Armadas.

(Por Lu Telles Zya)

MINHA CAMPANHA ATÉ AS ELEIÇÕES :

PELA PRESENÇA NAS URNAS . PELO VOTO VÁLIDO.

NÃO , ÀS ABSTENÇÕES.
NÃO, AO VOTO EM BRANCO.
NÃO , AO VOTO NULO.

Não me importa em quem vocês irão votar.
Mas, VOTEM.

Se vocês acham que não existem os MELHORES candidatos, votem nos que vocês acharem , OS MENOS PIORES. Eles existem. Independente dos Partidos. Procurem saber.

É por aí, que começaremos a RENOVAÇÃO.
Não existe outra maneira.

NÃO IR VOTAR ,VOTAR EM BRANCO OU NULO, É
AJUDAR OS VAGABUNDOS ATUAIS, A PERMANECEREM NO PODER.

Não acredito que verei um Brasil mais justo e melhor.
Mas tudo farei, para que meus filhos, meus netos e as gerações futuras, possam VÊ-LO.

Aquele que não vota, vota em branco, ou anula seu voto,
NÃO PODE CRITICAR.

CORRUPTOS NA CADEIA!