terça-feira, 20 de agosto de 2019

A Polícia tomando as decisões inerentes a sua formação.


Diferente do desfecho do sequestro do ônibus 174 no ano 2.000, onde a interferência política do então governador Anthony Garotinho não deixou a polícia tomar as decisões de sua alçada, o desfecho de hoje foi coroado de sucesso tendo a polícia neutralizado iminente perigo a vida de 37 pessoas sequestradas e mantidas dentro de um ônibus recheado de inflamáveis.


Ponto para o Governador Wilson Witzel que deixou decisões serem tomadas no momento oportuno, agradecimento da sociedade do Rio de Janeiro a todos Policiais de diversas Corporações e Bombeiros que participaram desta empreitada arriscada onde o que estava em jogo eram 37 vidas diretamente ameaçadas e outras milhares "ilhadas" na Ponte Rio-Niterói.

Governador Witzel chegando na Rio-Niterói.


Vozes da esquerda e dos "direitos dos manos" se apressam em dizer que foi uma morte desnecessária, mas foi sim necessária a neutralização/eliminação do perigo, já que o tomador de reféns ao sair do ônibus, não se entregou, fez menção de novamente adentrar no coletivo, onde estavam instalados vários recipientes com liquido inflamável, ligados por cordões e que poderiam ser inflamados em série culminando com a carbonização do ônibus com todos os seus ocupantes.


O tomador de reféns não era assim tão inofensivo. Decisão de neutralizar/eliminar acertada e tomada no momento certo!

Quanto a quantidade de disparos efetuados contra o sequestrador, se fez necessária tendo em vista que o único sniper em condições de disparar foi o que estava no helicóptero e já que a aeronave oscila, disparos se perderam e outros se fizeram necessários para que o meliante não voltasse para dentro do ônibus.


Um novo repensar aos bandidos que infestam o Estado do Rio de Janeiro, temos polícias preparadas para neutralizar/eliminar que ouse colocar em risco a sociedade ordeira! Tomando suas próprias decisões.

População comemora o desfecho na Ponte Rio-Niterói.


Nenhum comentário:

Postar um comentário